Vereadora Marinisa ao lado de Danielle Rodrigues Fisher e Eduardo Freitas Martins, ganhadores do Concurso Miss e Mister Indígena de 2019, em Dourados. (Fotos: Assessoria)

Em uma noite de glamour, festa e muita elegância dentro da Reserva Indígena de Dourados, Danielle Rodrigues Fisher, 16 anos, e Eduardo Freitas Martins, 18 anos, foram escolhidos como miss e mister indígena de Dourados 2019. A vereadora Marinisa Mizoguchi (PSB), considerada madrinha do Concurso Miss e Mister Indígena, prestigiou o evento, que está na nona edição.

A vereadora lembra a importância do concurso para a comunidade, em especial para os jovens. “Foi um grande acontecimento. Apenas dois foram escolhidos, mas todos os candidatos são lindos e deve ter sido muito difícil para o corpo de jurados. O concurso, além de mostrar a beleza que existe dentro das aldeias de Dourados, ajuda elevar a autoestima dos povos indígenas e mostrar o devido valor que eles têm. Já participei de várias edições e sempre fui apoiadora”, declara.

É de autoria da vereadora Marinisa o Projeto de Lei que pretende transformar abril no Mês dos Povos Indígenas, em Dourados. A proposta foi assinada em conjunto como o vereador Elias Ishy (PT), autor do projeto que criou a Semana do Índio.

“Temos muito para comemorar. Refletir, debater e reivindicar. Dourados abriga uma das maiores populações indígenas do país, em reserva. São mais de 12 mil, das etnias guarani, kaiowá e terena, que vivem nas aldeias Jaguapiru, Bororó e Panambizinho, além de acampamentos. O Mês dos Povos Indígenas vem de encontro com o desejo dessa comunidade, criando um período dentro do calendário do município para que questões de interesse da comunidade sejam colocadas em discussão, sempre buscando avanços e formas de solucionar as necessidades desse povo que tem sofrido com a falta de infraestrutura e políticas públicas eficazes”, ressalta a vereadora.

Este ano além de apoiar o evento, a vereadora se reuniu com o Exército Brasileiro e o secretário municipal de Serviços Urbanos, Fabiano Costa, para pedir que ajudassem na limpeza e na reparação da parte elétrica da Vila Olímpica Indígena de Dourados.

“Conseguimos deixar o espaço em condições de uso para eventos. Inclusive o Fórum Indígena e a Feira do Produtor e Artesão Indígena aconteceram no local. Pena que dias antes da realização do Miss e Mister Indígena, o espaço foi alvo de vândalos novamente e teve toda a fiação elétrica furtada, impossibilitando a realização do concurso, que acabou acontecendo na Escola Municipal Tangatui Marangatu”, explica a vereadora.

No ponto mais alto da festa, Marinisa foi recebida com muito aplauso para entrega do buquê de flores para Danielle Fisher, a nova miss indígena de Dourados. Após a entrega Elias Moreira, apresentador do desfile, fez inúmeros elogios, destacando a atuação dela como parlamentar. Marinisa foi ovacionada pelo reconhecimento do trabalho que dedica a comunidade indígena do município e por sempre ser parceira do evento.

Indianara Ramires Machado, presidente da AJI – Ação dos Jovens Indígenas de Dourados, entidade que estava à frente da realização do evento, também foi homenageada pelo excelente trabalho na organização do Concurso.

Tatiane Martins Gomes, uma das representantes da Comissão do Concurso de Miss e Mister Indígena, em 2019, considera a vereadora Marinisa Mizoguchi, a madrinha do evento. Ela diz que toda vez que vai iniciar a organização já sabe que pode tê-la como parceira. A organizadora relata ainda que além de ajudar, a vereadora consegue arrumar outros parceiros e atrair novos apoiadores e que isso contribui bastante para uma maior visibilidade do evento.

“Marinisa é uma parceira muito importante, conhece bem o evento e já participou de várias edições do Miss e Mister Indígena. Ela sabe da trajetória e dos avanços que tivemos no concurso. Todo ano a gente já pensa no nome dela porque sabemos que teremos um respaldo. Além de madrinha do evento, a vereadora tem ainda a preocupação de vir na reserva, saber o que vamos precisar. Não só referente ao concurso, mas também em outras lutas em prol da comunidade indígena”, enfatiza Tatiane.

O concurso de Miss e Mister Indígena de Dourados fecha com chave de ouro as atividades alusivas ao Mês dos Povos Indígenas, em Dourados.