Trabalho é feito com muito amor, beneficiando dezenas de pessoas em Ponta Porã.(Foto: Divulgação)

O Centro de Equoterapia Cadu completou dez anos de atuação na cidade. O centro desenvolve suas atividades de equoterapia (método terapêutico e educacional que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar, nas áreas de Saúde, Educação e Equitação) desde abril de 2008, sob a direção da Psicóloga Solange Sousa de Oliveira Alves.

“A Equoterapia é um trabalho realizado por uma equipe altamente especializada e requer, além dos conhecimentos particulares de cada profissão, alto grau de conhecimento e familiaridade do nosso grande facilitador – o cavalo, pois só assim é possível obter excelentes resultados e com segurança”, explica a diretora.

A Equoterapia é um método terapêutico reconhecido pelo Conselho Federal de Medicina e Fisioterapia, relativamente novo no Brasil, porém muito estudado e praticado em países de primeiro mundo.

Para se ter uma idéia, Hipócrates (pai da medicina), antes de Cristo já recomendava aos seus pacientes que montassem a cavalo, pois cavalgar era um ótimo remédio não só para o corpo, mas também para a mente, e em todo mundo diversas teses de doutorado vêm sendo defendidas nas universidades, onde inclusive se tornou matéria didática nos cursos da área de saúde e educação nos países mais desenvolvidos.

A psicóloga garante que os resultados positivos apresentados por quem faz a Equoterapia ficam evidentes desde as primeiras sessões, e os resultados na maioria das vezes aparecem mais rapidamente do que em outros métodos terapêuticos, pois o cavalo possui um movimento tridimensional semelhante a marcha humana que estimula o sistema nervoso central de quem o monta, propiciando estímulos inatingíveis por outros métodos e mecanismos, sem dizer no aspecto psicológico, onde o animal com toda sua representatividade transmite ao seu cavaleiro ou amazona sensações capazes de aumentar sua auto-estima e segurança, possibilitando a superação de limites físicos e psicológicos.

Em Ponta Porã, a Equoterapia tem total participação do Exercito através do Regimento Marechal Dutra e da Prefeitura através da Secretaria Municipal de Educação.

O método promove relação de amizade e afeto entre a pessoa e o cavalo.

A Equoterapia é um método utilizado para o tratamento das pessoas com vários problemas de saúde, como alguns tipos de paralisia. Desta forma, os especialistas expõem alguns motivos para a sua adoção no tratamento das pessoas.

Motivos físicos:

Ao passo, o cavalo realiza um balanço tridimensional, ou seja, frente e trás, um lado e outro e para cima e para baixo – movimento que se assemelha ao passo humano. Esses estímulos são transmitidos repetidamente para o Sistema Nervoso Central, desencadeando respostas positivas como ganho de equilíbrio corporal, adequação do tônus muscular e estimulação do desenvolvimento motor para se chegar à marcha e/ou maior independência funcional.

Motivos psicológicos:

A familiaridade com o cavalo, desperta no praticante de Equoterapia uma relação de amizade e afeto pelo animal, onde aliados irão trilhar um caminho de descobertas e novas conquistas. O ambiente natural favorece o encontro consigo mesmo, podendo-se trabalhar o alívio de stress, auto-confiança e segurança, onde o praticante aprende a dominar as rédeas da própria vida.

Atendimentos realizados na Equoterapia:

Paralisia Cerebral, Atraso no desenvolvimento Neuropsicomotor. Síndromes, Traumatismo Crânio-encefálico, Lesão Medular, Esclerose Múltipla, Disfunção na integração sensorial, Dificuldades da aprendizagem ou linguagem, Distúrbios do comportamento, TDAH, TEA, dentre outros.

O caráter de diversão, prazer e descontração, faz com que o praticante seja um participante ativo no seu processo de reabilitação, fazendo com que suas conquistas sejam mais rápidas.