O advogado de Fava vai recorrer da decisão do TJ. (Foto: Arquivo)

Por unanimidade o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul negou na manhã desta terça-feira o pedido de liberdade do ex-secretário de Fazenda João Fava Neto. Ele está preso há 34 dias acusado de comandar esquema de fraude em licitação na prefeitura de Dourados.

João Fava Neto foi preso no âmbito da Operação Pregão juntamente com a vereadora Denize Portolann (PR), o chefe do setor de Licitações, Anilton Garcia de Souza e o empresário Messias José da Silva, dono da Douraser, prestadora de serviços.

De acordo com o advogado Maurício Rasslan, a defesa vai impetrar agora um Recurso Ordinário Constitucional junto ao Superior Tribunal de Justiça, já que ele entende que a manutenção da prisão de Fava extrapola os princípios constitucionais, já que o cerceamento de liberdade na visão dele é uma exceção e a regra é a liberdade.