O total do faturamento bruto de todas as lavouras brasileiras previsto para 2019 está estimado em R$ 398,64 bilhões. Nesse contexto, a receita bruta das lavouras dos Cafés do Brasil foi calculada em R$ 19,70 bilhões, valor que corresponde a 5% do total de todas as lavouras. Em uma década, o faturamento total das lavouras evoluiu de R$ 283,55 bilhões para R$ 398,64, o que representa um crescimento de 37%. Em contrapartida, o faturamento bruto dos Cafés do Brasil, nesse mesmo período em destaque, decresceu 24%, o qual passou de R$ 25,81 para R$ 19,70 bilhões.

Se for estabelecido um ranking dos cinco principais produtos em termos de receita bruta, em 2019, verifica-se que se destaca em primeiro lugar a soja, com R$ 127,63 bilhões, valor que corresponde a 32% do total. Em segundo, vem a cana-de-açúcar, com R$ 59,86 bilhões, receita que equivale a 15% desse mesmo faturamento. Na sequência, em terceiro, o milho, com R$ 57,70 (14%), em quarto, o algodão herbáceo, R$ 41,86 (11%). O café ocupa o quinto lugar, com R$ 19,70 bilhões, receita correspondente a 5% da arrecadação das lavouras.

Entretanto, em relação ao período de 2010 a 2016, vale destacar ainda que o café figurou em quarto lugar no citado ranking, à frente do algodão. Mas, desde 2017, o algodão suplantou o café, o qual passou a figurar em quinto lugar. Tais dados e números que permitiram realizar esta análise da performance do faturamento bruto dos Cafés do Brasil foram obtidos da edição de maio de 2019 do Valor Bruto da Produção – VBP, o qual é elaborado e divulgado mensalmente pela Secretaria de Política Agrícola – SPA, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – Mapa. Referido VBP está disponível na íntegra no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.