Agentes do GAECO participa de operação nesta quarta-feira(15) na secretaria de Finanças em Dourados.(Foto: Adalberto Domingos)

Dois assessores diretos da prefeita Délia Razuk (PTB) e quatro servidores do município foram afastados nesta quarta-feira (15) por determinação do juiz da 2ª Vara Criminal de Dourados. O procurador-geral do município Sérgio Henrique Pereira Martins de Araújo, o secretário municipal de Fazenda Carlos Francisco Dobes Vieira e a servidora concursada Berenice Oliveira Machado de Souza ficam afastados da prefeitura por 90 dias.

A Justiça também mandou afastar por 90 dias Nara Katiane Gomes Matoso, Camilla Barboza de Lima e Patrícia Damares da Silva. As três ocupam cargos de confiança na prefeitura, ou seja, foram contratadas sem concurso público.  Os seis foram alvos hoje da Operação Contágio, deflagrada pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul para desvendar esquema envolvendo dispensa fraudulenta de licitação para compras de produtos e equipamentos voltados a enfrentar a pandemia do novo coronavírus.

Sérgio Henrique também foi flagrado com munições contrabandeadas. Pelo menos 16 cartuchos calibre 38 foram encontrados na casa dele. Inicialmente ele levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), mas o caso foi transferido para a 2ª Delegacia de Polícia, onde o advogado é autuado em flagrante. O crime é afiançável.

Ex-presidente da Subseção da OAB, o advogado Sérgio Henrique Araújo é o braço-direito de Délia Razuk desde a época em que ela presidia a Câmara de Vereadores e assumiu o Executivo após a prisão do comando político do município na Operação Uragano, em setembro de 2010. Na prefeitura, Sérgio Henrique é chamado de “primeiro-ministro”, já que Délia Razuk consulta o advogado antes de tomar qualquer decisão.

Em junho de 2018, para colocar o fiel escudeiro no comando da PGM, a prefeita mobilizou a base aliada na Câmara de Vereadores e alterou lei municipal de 2016 que obrigava a nomeação de servidor de carreira como procurador-geral do município.

Servidora efetiva desde 2004, Berenice Machado foi titular da Secretaria Municipal de Saúde de janeiro de 2019 até a semana passada. Ela foi exonerada no dia 7 deste mês em meio a boatos de que seria alvo de operação policial – o que de fato aconteceu, uma semana depois.

Também servidor administrativo concursado desde 2004, Carlos Dobes Vieira trabalhou por muitos anos no planejamento da prefeitura. Na gestão Délia, virou secretário de Planejamento e em setembro do ano passado passou a comandar também a Secretaria de Fazenda. O primeiro secretário de Fazenda do município nesta administração municipal, João Fava, chegou a ser preso por alguns meses, pela Operação Pregão no final de 2018.