Falta de leitos de UTI coloca em risco a população de Dourados, diz secretário

-

Gestor estadual alerta para o risco de colapso no sistema de saúde pública em Dourados. (Foto: Arquivo)

A falta de leitos de UTI para pacientes de Covid-19 nos hospitais de Dourados preocupa, levando o secretário estadual de Saúde Geraldo Resende a fazer um alerta e solicitar união de esforços para que seja readequada a estrutura hospitalar que atende a população douradense e da região.

Em entrevistas a emissoras de rádio, o secretário alertou para o risco de colapso no sistema de saúde pública se não houver um entendimento entre a Secretaria Municipal de Saúde e a Fundação de Fundação de Serviços de Saúde de Dourados (Funsaude), a qual alega a falta de repasse de recursos por parte do Município.

Na manhã desta terça-feira (01), o secretário entrou em contato com o secretário municipal de Saúde Jackson Leiva, de Dourados, com a direção da Funsaude pedindo a realização de tratativas para reativar leitos de UTI. Também falou com a promotora dos Direitos do Cidadão Rosalina Cruz Cavagnolli, solicitando o apoio do Ministério Público Estadual no sentido de auxiliar na articulação junto ao Município visando à habilitação desses leitos.

“É preciso que o Município coloque no sistema do Ministério da Saúde, chamado SAIPS (Sistema de Apoio à Implementação de Políticas em Saúde) as informações necessárias para a reabilitação dos 10 leitos de Covid que existiam no Hospital da Vida. Além disso, precisa articular a renovação do contrato que existia com o Hospital Santa Rita, para disponibilizar os leitos anteriormente existentes”, salienta o secretário.

De acordo com o gestor estadual, Dourados conta hoje com apenas oito leitos no Hospital Universitário da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e 10 leitos no Hospital Evangélico. “É um número muito pequeno e que será insuficiente para atender demandas que porventura vamos ter”, salienta Geraldo, informando que na madrugada desta quarta-feira (02) estará seguindo para uma audiência no Ministério da Saúde, para articular a ativação dos leitos que o Município de Dourados cadastrar no SAIPS.

Segundo informações que chegaram a Geraldo Resende, repassadas pela regulação do município de Dourados, dois pacientes foram encaminhados para Naviraí e também houve pacientes que foram a óbito na UPA por dificuldades de condições de transporte em casos suspeitos de Covid-19. “Já falei com o secretário municipal Jackson Leiva espero que ainda hoje tenhamos uma solução. É uma situação que tem que ser resolvida internamente, pelo Município, com nosso total apoio. De parte do Estado, temos dado todas as condições e recursos para que não faltem leitos para a população douradense”, salientou Geraldo.

Além de milhares de equipamentos de proteção individual (EPI’s) como máscaras, aventais, gorros, luvas e álcool 70 graus, o Estado encaminhou monitores, bombas de infusão e ventiladores pulmonares para a montagem de leitos de UTI para atender pacientes da Covid-19 em Dourados.

VEJA TAMBEM