O projeto de universalização dos sistema é a principal meta da empresa.(Foto:Assessoria)

Na manhã desta quarta-feira (24), o Diretor-Presidente da Sanesul Walter Carneiro Jr. esteve em Brasília em reunião com o novo Presidente da Fundação Nacional de Saúde – Funasa Coronel Giovanne Gomes da Silva.

Na pauta, a Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul –Sanesul entregou 24 propostas, conforme Portaria da FUNASA nº 2385, para obras em 20 cidades do Estado.

O valor de investimento previsto é de R$ 81,7 milhões de reais para 15 obras de ampliação dos Sistemas de Esgotamento Sanitário, 8 para o Sistema de Abastecimento de Água e 1 para Resíduos Sólidos.

A Sanesul busca de forma contínua novos recursos para ampliação ou melhorias dos sistemas de fornecimento de água e da coleta e tratamento do esgoto. Atualmente, tem universalizado o fornecimento de água tratada para 1 milhão e trezentos mil habitantes e batalha pela universalização do esgotamento sanitário.

“A busca pela universalização da cobertura dos serviços de saneamento em água e esgoto representa um avanço para Mato Grosso do Sul, que poderá se tornar o primeiro Estado do país a disponibilizar para toda a sua população os seus benefícios. Como o fornecimento de água já está disponível para toda a população dos municípios atendidos pela Sanesul, o nosso foco está na ampliação da cobertura de esgotamento e para isso investimos fortemente em infraestrutura. A Funasa já tem projetos de saneamento com a Sanesul, e estamos buscado ampliar essa parceria que irá beneficiar um número ainda maior de moradores de MS”, comenta o diretor presidente.

A importância de um sistema público de coleta de esgoto está diretamente ligada à saúde dos moradores e é fundamental para preservação do meio ambiente, principalmente dos mananciais onde a água é coletada para abastecimento da população. A falta de tratamento e condições inadequadas também contribui para a proliferação de inúmeras doenças parasitárias e infecciosas.

Em 2015, o Estado de MS contava com algo em torno de 30% de cobertura de esgoto, atualmente o índice é de 50% e o objetivo da empresa é atingir a universalização do esgotamento sanitário em 10 anos, visto que aproximadamente 90% dos municípios do Estado possui população inferior a 50.000 habitantes.

A empresa de saneamento aguarda com grande expectativa o resultado da reunião junto a Funasa para colocar em pratica mais obras.