Índice de Infestação do mosquito da dengue cai para em Dourados

-

Ações da prefeitura reduzem índice de infestação do Aedes Aegypti. (Foto: Assecom/Arquivo)
Ações da prefeitura reduzem índice de infestação do Aedes Aegypti. (Foto: Assecom/Arquivo)

O IPP (Índice de Infestação Predial) do mosquito da dengue em Dourados caiu para 0,1% no mês de setembro, conforme o último Liraa (Levantamento do Índice Rápido de Aedes aegypti), divulgado pela Prefeitura de Dourados. O levantamento foi feito entre os dias 29 de agosto a 2 de setembro, em oito regiões de Dourados.

Foram inspecionados 3.402 imóveis e encontrados seis focos do Aedes aegypti, sendo cinco positivos.

Os bairros onde foram registrados maiores índices de infestação do mosquito são Canaã III e Terra Roxa, onde o índice foi de 0,5%. Em cada bairro foi encontrado um foco e visitados 419 residências.

Em outra região, onde está o Residencial Pelicano, foram localizados dois focos e o índice ficou também em 0,5% e foram visitados 428 imóveis.

No Jardim Novo Horizonte foi localizado dois focos do Aedes aegypti e o IPP ficou em 0,2%. Na região foram inspecionadas 409 residências.

No restante dos bairros conforme o Liraa, o índice de infestação é de 0,0%.

Este foi o menor índice de infestação registrado em Dourados desde janeiro deste ano, quando o IPP estava em 4,3%, acima do considerado o ideal. Já março caiu para 1,2%, abriu foi para 0,3%.

Para conter a presença do Aedes aetypti, a Secretaria de Saúde da Prefeitura realizou, por determinação do prefeito Murilo, uma série de ações baseadas no Liraa que apontou quais bairros com maior presença do inseto.

O calor e o excesso de chuva no inicio do ano fez com que elevasse a bastante a presença do mosquito transmissor Dengue, Febre Chikungunya e Zika Vírus.

“O trabalho da prefeitura ainda é intenso e temos feito a nossa parte. Diariamente temos agentes fazendo visitas para eliminar focos do mosquito e conscientizar a população”, disse a coordenadora do CCZ (Centro de Controle de Zoonozes), Rosana Alexandre da Silva.

Para a realização do Liraa, a cidade foi dividida em oito áreas distintas. Dessa forma é possível saber não só o IIP de todo o município, mas também dos bairros, e assim intensificar as ações preventivas onde mais em mosquito.

Rosana lembra que o trabalho é feito em toda cidade, mas será mais intenso nas regiões onde o índice foi mais alto. No dia 3, foi realizado mutirão das 7h às 13h, no Canaã III, antiga W17.

plugins premium WordPress