Secretário Carlos Dobes Vieira, da Fazenda, pediu demissão do cargo. (Foto – A. Frota)

O agora ex-secretário de Fazenda de Dourados, Carlos Francisco Dobes Vieira, um dos alvos da Operação Contágio, que investiga o possível desvio de dinheiro público destinado ao combate do Covid 19 em Dourados, pediu demissão na manhã desta sexta-feira (17).

No seu pedido de exoneração, Carlos Dobes, que estava afastado do cargo por uma ordem judicial, disse que a operação e a investigação era um dos motivos do pedido de demissão dele.

Funcionário de carreira da prefeitura Dobes cita no documento que a implicação do nome dele na possibilidade de fraudes e irregularidades acabaram por macular a honra e a reputação dele.

A prisão de Dobes e de outros envolvidos na investigação do Ministério Público Estadual chegou a ser pedida pelo Ministério Público Estadual, mas foi negada pelo juiz da 2ª Vara Criminal de Dourados, Marcus Vinicius de Oliveira Elias.

Hoje surgiu a informação de que o Ministério Público Federal que também investiga o caso poderá pedir a prisão dos envolvidos e que até uma deleção premiada estaria sendo negociada pelos advogados de um dos implicados no processo.

Pela segunda vez desde o começo da atual administração, o advogado Carlos Augusto de Melo Pimentel foi nomeado pela prefeita Délia Razuk, para assumir interinamente e secretaria de Fazenda. A primeira vez quando o ex-secretário João Fava foi preso em outra operação do GAECO.