Murilo recebe missão do Paraguai que busca experiência em Dourados?

-

Prefeito dá as boas vindas à missão paraguaia que busca conhecimento na agricultura familiar. Foto: A. Frota
Prefeito dá as boas vindas à missão paraguaia que busca conhecimento na agricultura familiar. Foto: A. Frota

Uma missão formada por 12 técnicos do Ministério de Agricultura y Ganaderia do Paraguai está em Dourados conhecendo, na prática, o trabalho desenvolvido para o fortalecimento da agricultura familiar.

Na manhã de segunda-feira eles conheceram a produção em pequenas propriedades da Agrovila Formosa. Conheceram a produção de hortaliças nos sítios de Gilmar e Armando, de milho verde no sítio de Marco Aurélio, de uva no sítio de Júlio e de rapadura no sítio de José Fagundes.

À tarde, no auditório do Senac, os técnicos tiveram várias palestras. O prefeito Murilo deu as boas vindas à missão, que foi definida em julho durante visita que fez ao ministro Jorge Gattini. Murilo colocou Dourados à disposição do ministro para a troca de experiências na área de agricultura e pecuária. No ano passado uma missão de produtores já esteve em Dourados conhecendo as ações da administração municipal.

Durante a tarde os produtores conheceram o programa Mesa Brasil, desenvolvido pelo Sesc, que produz alimentos a partir da produção do pequeno agricultor. Também conheceram os programas PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) e PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar). Os técnicos da Secretaria de Agricultura Familiar e Economia Solidária falaram sobre as experiências bem sucedidas de Dourados.

Na manhã desta terça-feira a missão conheceu a usina de beneficiamento de leite da Avaleite, que tem 22 associados, mas processa leite de outros 22 produtores. A usina, criada com apoio da Prefeitura, surgiu para pasteurizar o leite de pequenos produtores após a proibição da venda ao natural do produto e processa hoje 8 mil litros por dia, gerando 6 empregos. O presidente da Avaleite, Fernando Galdino, e o gerente da associação, Josimar Dutra, tiraram as dúvidas dos paraguaios sobre o processo de associativismo que deu muito certo em Dourados.

Logo em seguida, a caravana seguiu para a Piscicultura Nativa, onde conheceu o processo de produção de alevinos. A dona da propriedade e presidente da MS-Peixe, Vera Lúcia Borelli, acompanhada do zootecnista José Luiz Pilécco, falou sobre o processo de produção e da luta da cooperativa para a viabilização de um frigorífico para abate da produção e das barreiras para colocar o peixe na merenda escolar.

Na parte da tarde, novamente no Sesi, os paraguaios assistiram palestras sobre o PAIS (Programa Agroecológico Integrado Sustentável), criado pelo Sebrae e que tem 10 hortas em funcionamento e outros 30 previstas em parceria com a prefeitura. A Aglaer, órgão do Governo do Estado, falou sobre o DAP (Documento de Arrecadação do Produtor), que profissionaliza a produção do pequeno agricultor.

Nesta quarta-feira pela manhã, os paraguaios conhecem as pesquisas que a Embrapa Agropecuária Oeste desenvolve em Dourados para todas as áreas da agricultura familiar, encerrando a missão.

A coordenação da agenda da missão e acompanhamento dos técnicos paraguaios é feita pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável, que mantém em nome do prefeito Murilo as relações de Dourados com o Paraguai. Além do secretário Wladimir Silva, os paraguaios foram acompanhados o tempo todo pelos técnicos Adolfo Garcia e Lidiane Zanata. São parceiros da Prefeitura no atendimento à missão o Sesi, o Sesc, a Avaleite, a Embrapa Agropecuária Oeste, a MS-Peixe, o Governo do Estado/Agraer, a Piscicultuira Nativa, o Senar, o Sebrae/MS e a Agrovila Formosa.

plugins premium WordPress