Sindicato Rural de Dourados tem nova diretoria 

-

Lucio Damália (centro) durante passagem do cargo para o presidente Ângelo Ximenes (à direita) e seu vice Gino Ferreira (à esquerda). (Foto: Gleiber Nascimento)

Tomou posse na noite da última segunda-feira (30) a nova Diretoria do Sindicato Rural de Dourados, que vai comandar a entidade pelos próximos três anos. Devido último Decreto da Covid-19 (3.032), publicado pela Prefeitura de Dourados, a solenidade foi restrita aos diretores e cumpriu todas as normas de biossegurança.

Após duas gestões, Lucio Damália deixou a presidência do Sindicato e assumiu o presidente eleito no dia 18 de outubro, Ângelo Cesar Ajala Ximenes.

Lucio agradeceu todos os diretores que compuseram suas diretorias pela atuação comprometida e lembrou de algumas dificuldades que foram superadas nos últimos anos. “Deixo o cargo muito feliz por todas as conquistas que alcançamos ao longo desses seis anos de muito trabalho. Agradeço imensamente a todos os meus diretores que sempre estiveram ao meu lado, não medindo esforços para o crescimento do Sindicato Rural, que hoje mais do que nunca, exerce um papel fundamental na garantia dos direitos dos produtores rurais de Dourados e região. Recentemente, tivemos grandes dificuldades, como a escassez de recursos, devido ao fim da contribuição sindical e principalmente a pandemia que nos impossibilitou de realizar a maior feira agropecuária do interior de Mato Grosso do Sul, além de nos obrigar a suspender os cursos presenciais em parceria com o Senar [Serviço Nacional de Aprendizagem Rural], mas felizmente conseguimos superamos com êxito graças a união e ao esforço de todos”, disse.

Após ser empossado, Ângelo Ximenes apresentou algumas prioridades da nova gestão. “Assumo a presidência do Sindicato Rural de Dourados com o compromisso de defender os interesses de toda a categoria, o que é imprescindível neste momento que estamos passando, tanto pela pandemia quanto pelos conflitos agrários que aumentam a cada dia em nossa cidade. Estamos cientes que vamos enfrentar grandes desafios, como a falta de recursos, devido a não realização da Expoagro este ano, que é nossa principal fonte de recursos e a diminuição dos repasses da CNA [Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil], e as próprias questões políticas que devemos sempre nos posicionar e enfrentar”, apontou.

Defendeu também, a necessidade de buscar maior atenção dos Governos Municipal e Estadual, para garantir o apoio necessário para o setor agrícola. “Uma das nossas metas é nos aproximar ainda mais para fortalecer a parceria com a Prefeitura de Dourados e com o Governo do Estado, para a manutenção da infraestrutura que o agronegócio precisa para produzir e escoar, afinal, nós temos o dever de alimentar o mundo e somos a força motriz da economia do nosso Estado. Mas estou confiante, pois a nossa diretoria é bem eclética, formada por produtores com grande experiência de casa, como o meu vice Gino Ferreira e senhor Arno Guerra, e também por aqueles que estão iniciando sua atuação sindical, o que é importante para haver a troca de

conhecimento e um perfil inovador nas ações que faremos. Temos muito trabalho pela frente, entre eles ajudar nossa cidade, pois vejo que ela precisa se desenvolver em âmbito geral e o agronegócio tem um papel extremamente importante nisso. Também, vamos buscar maior participação nas agendas políticas do agronegócio a nível estadual e federal, principalmente sendo mais ativos nas entidades do setor, como a Aprosoja [Associação dos Produtores de Soja e Milho de MS] e Famasul [Federação da Agricultura e Pecuária de MS]”, concluiu.

Além de Ângelo, a nova diretoria é formada por Gino José Ferreira, (vice-presidente), Gilberto Kiyoharo Nishioka (primeiro tesoureiro), Paulo Cesar Barbosa Vieira (segundo tesoureiro), Michael Araújo de Oliveira (primeiro secretário) e Pedro Luiz da Costa (segundo secretário).

Os suplentes da diretoria são José Tarso Moro da Rosa, Cesar Roberto Dierings, Rodrigo Adolfo Velloso Pavel, Leopoldo Pozzi, Douglas Franco e Aristeu Alceu Carbonaro.

O Conselho Fiscal é formado pelos titulares Gilberto Darci Bernardi, Denis Augusto da Silva e Marise Ayumi Iguma. Os suplentes são Arno Antônio Guerra, Ricardo Goulart Carvalho Filho e Ruderson Azambuja Carneiro. O delegado representante da entidade junto à Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS) é Ângelo Cesar Ajala Ximenes.

VEJA TAMBEM