Após entregar demandas de servidores administrativos SindSad-MS aguarda resposta do Governo

-

O SINDSAD-MS (Sindicato dos Trabalhadores e Servidores da Administração do Estado de Mato Grosso do Sul) já entregou as demandas pontuais das categorias representadas pelo Sindicato. Agora, os representantes aguardam retorno do Governo do Estado que por meio de estudo técnico fará os cálculos do impacto do cumprimento das solicitações no orçamento estadual e na folha de pagamento, para que então seja retomadas as reuniões com as entidades representativas.


Foram levadas demandas dos servidores da Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho), da Fertel (Fundação Estadual de Rádio e Televisão Carlos Chagas), carreira de gestão de Atividades Culturais, Agência Estadual de Habitação, das Uneis (Unidades Educacionais de Internação), dos servidores de carreiras de Gestão de Assistência e Cidadania, Ações de Defesa do Consumidor e Gestão para o Desenvolvimento do Trabalho, Gestão de Ações de Desenvolvimento do Turismo e também Gestão de Metrologia.


As reuniões foram feitas de forma separada conforma a categoria levando demandas apresentadas não só para a secretária Ana Carolina Nardes e para o adjunto Edio Viegas como também para o presidente do Legislativo Estadual deputado Paulo Corrêa.
“Entre as demandas em comum estão as mudanças no plano de cargos e carreiras pedindo que os cargos de gestores sejam transformados em cargos de analistas, a correção nas tabelas tendo como parâmetro os valores das tabelas dos servidores do cargo de analista de planejamento e orçamento, na Fertel a de técnicos da carreira de atividade de comunicação, também para os assistentes além da correção para todos os cargos e a criação de cargos privativos da carreira, para garantir por lei que na licitação e nas comissões participem os servidores efetivos”, destacou a vice-presidente do Sindsad-MS Ceres Gonçalves Pereira Zambon.


Para a presidente da entidade Lilian Fernandes o principal ponto está na correção das distorções salariais e ganhos reais. “Pontuamos a incorporação do abono, o vale alimentação e também as correções de distorções com ganhos reais para os servidores que estão sofrendo com o salário defasado, além de demandas pontuais como o pagamento de diárias antecipadas para aqueles que precisam viajar”, lembrou.

Os sindicalistas também estiveram Assembléia Legislativa do MS .(Foto: Assessoria)

VEJA TAMBEM

MS em Foco. Todos os direitos reservado.