Aprosoja/MS avalia qualidade dos fertilizantes que serão utilizados na safra 2022/2023

-



A avaliação é gratuita e pode ser solicitada pelo link: t.ly/Wb8a

A Aprosoja/MS – Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso do Sul está em campo, por meio do SIGA MS – Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio, com a finalidade de avaliar a qualidade dos fertilizantes que serão utilizados durante a safra de soja 2022/2023, que iniciará a semeadura no dia 16 de setembro deste ano. A avaliação é gratuita e os agricultores podem demonstrar interesse pelo link: t.ly/Wb8a.

Esta será a terceira edição do projeto, que passará por dezenas de propriedades rurais, coletando amostras dos fertilizantes. Nas duas primeiras edições, safras 2020/2021 e 2021/2022, os técnicos da Associação coletaram 98 e 112 amostras de fertilizantes, respectivamente. A finalidade é comparar os resultados obtidos em laboratório e compará-los à tabela de variação de percentuais admissíveis, com isso o produtor rural fica ciente de que o fertilizante em que está investindo, tem realmente a eficácia esperada, podendo garantir maiores produtividades.

Na comparação das duas primeiras edições do projeto, foi conferido um avanço de 11% na qualidade do fertilizante. Todas as amostras coletadas foram identificadas e enviadas a um laboratório certificado, seguindo a metodologia de análise do MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

“Com essa coleta pretendemos ir além de mostrar apenas a qualidade do fertilizante. A ideia é demonstrar a importância de se analisar todos os insumos participantes na produção de alimentos. Na atual conjuntura, de custos altíssimos para se produzir, essa é uma ferramenta segura ao produtor rural, que precisa ter uma contraprova de que realmente está investindo corretamente e que isso trará resultados em sua lavoura”, aponta o presidente da Aprosoja/MS, André Dobashi.

Todos os técnicos da Aprosoja/MS foram treinados para realização da coleta, conforme procedimentos que contemplam a Instrução Normativa nº 53, de 23 de outubro de 2013.

Custos dos Fertilizantes

Levantamento do departamento de economia da Aprosoja/MS mostra um aumento médio menos expressivo em junho deste ano, com 81% sobre os preços dos fertilizantes, em relação ao mesmo mês de 2021. Já no comparativo entre maio deste ano e do ano passado o acréscimo foi de 181%. Segundo a Associação esse resultado se deve ao fato de que no mês de junho de 2021, os preços de insumos, principalmente fertilizantes, já haviam aumentado, tornando essa média menor. 

Se compararmos o ano atual, com 2020, ano em que os preços ainda estavam acompanhando a normalidade, o aumento no mês de junho foi de 202%. Outro fator que corrobora para a confirmação é o cenário de inflação e preços elevados, cujo impacto será verificado no custo de produção dos grãos.