Avião apreendido estava sendo desmontado às escondidas e destino seria Cuiabá

-

Os homens surpreendidos pelas Polícias Militar e Civil de Chapadão do Sul, retirando peças de um avião, seriam funcionários de uma oficina de aeronaves de Cuiabá Mato Grosso. Eles alegaram que foram mandados buscar a aeronave e leva-la para a empresa e que faziam isso autorizados pela ANAC, situação negada pelas autoridades do setor, reiterando que a aeronave está apreendida entre outros problemas, por conta de acidente não comunicado.

A aeronave bi motor Sêneca II matrícula PR-IAA, cadastrada em nome de André Dias de Souza, e que está com itens exigidos para operação suspensos ou vencidos, foi apreendida no dia 8 de agosto passado durante uma ação do DRACCO na região. Policiais e peritos constataram que o avião estava acidentado e por isso foi deixado no aeroporto. Como não foi encontrado registro do incidente que danificou a aeronave em consequência sendo desconhecidos quem pilotava, proprietário e toda a documentação, a aeronave foi apreendida até que o proprietário, piloro ou algum responsável procurasse a ANAC/DRACCO para esclarecer o voo e o incidente ocorrido no aeroporto de Chapadão do Sul.

Desmontado e levado

Na manhã de sábado (11), policiais militares da 4ª Companhia foram alertados sobre possível furto de aeronave no aeroporto da cidade. No local, equipes da PM e Polícia Civil surpreenderam três homens iniciando a desmontagem de partes do avião apreendido. O trio alegou estar a serviço da oficina em Cuiabá para onde a aeronave seria levada após parcialmente desmontada a partir da retirada das asas. Para o desmonte e transporte, os homens já chegaram na cidade com ferramentas, equipamentos e um caminhão.

Como não apresentaram nenhuma documentação que comprovasse o que alegavam ou do avião, todos foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Civil, sendo ouvidos e em seguida liberados. A aeronave segue apreendida no aeroporto da cidade e diante da situação poderá ser transportada para o hangar do DRACCO em Campo Grande.

VEJA TAMBEM

MS em Foco. Todos os direitos reservado.