Enterrada no Pará universitária que morreu na fronteira

-

Em clima de muita comoção a estudante de medicina Larissa Alexandre da Mata de 22 anos, que morreu na madrugada deste domingo (12) depois de bater a moto que pilotava em um poste de iluminação no cruzamento das ruas Visconde Taunay e Marechal Floriano no centro de Ponta Porã, foi sepultado na tarde desta terça-feira (14) no Cemitério Municipal de Ourilândia do Norte no Pará.

O corpo dela chegou de manhã na cidade e centenas de parentes e amigos aguardavam pelo carro de uma empresa funerária de Ponta Porã que se deslocou por mais de 2600 quilômetros. Ela foi velada na casa do avô um dos pioneiros da cidade e depois houve um culto fúnebre, já que a família é membro da Igreja Assembléia de Deus.

O corpo de Larissa que cursava o 4º ano da Universidade Autônoma San Sebastian de Pedro Juan Caballero, foi enterrado no final da tarde e a morte dela comoveu a cidade de cerca de 30 mil habitantes.

O prefeito da cidade Júlio Cesar Dairel enviou uma nota de pesar e solidariedade, o mesmo acontecendo com outras autoridades da cidade e região onde Larissa era muito conhecida.

A universitária estava em uma moto com placa do Paraguai, perdeu o controle de direção e bateu em um poste de iluminação, morrendo antes de ser socorrida. Ela estava acompanhada de Wytananda da Silva de 21 anos que foi levada com escoriações pelo corpo para o Hospital Regional de Ponta Porã e depois liberada.

A Polícia Civil investiga caso para tentar determinar a causa do acidente que matou a universitária paraense que estava morando e estudando na fronteira havia quatro anos.

VEJA TAMBEM

MS em Foco. Todos os direitos reservado.