Os associados ao Rotary Club de Dourados Guaicurus não tem medido esforços neste momento difícil, diante da Pandemia do COVID 19, para contribuir com ações em prol de entidades e comunidades carentes da nossa cidade. Recentemente, junto com o Rotaract de Dourados realizou a entrega de vinte cestas básicas para a Associação de Combate ao Cancer da Grande Dourados – AACGD, e em conjunto com os demais clubes de Rotary de Dourados em parceria com a Polícia Militar participou da entrega de oito toneladas de alimentos a diversas entidades e representantes de comunidades carentes da nossa cidade.

Nesta terça-feira (26), ás 15 horas, o Rotary Guaicurus irá promover uma ação para conscientizar a população da importância do uso de máscara para a proteção de todos, diante da disseminação desse vírus terrível. De acordo com o Presidente do Rotary Guaicurus, Franz Maciel Mendes, será um ato simbólico, através da colocação de uma máscara no Monumento ao Ervateiro, localizado na Avenida Indaiá, na praça existente frente à sede da Colônia Paraguaia de Dourados.

Esse tipo de ação vem acontecendo em várias cidades, utilizando de monumentos locais para através de informação visual lembrar a população da importância de se proteger e proteger também a vida do próximo. O evento, que contará com a presença de rotarianos e do Governador do Distrito 4470 do Rotary International, Antonio Caballero Sena, além de outros convidados, consistirá num ato simbólico mediante a colocação de uma máscara no Monumento ao Ervateiro, localizado na Avenida Indaiá, na praça localizada em frente a sede da Colônia Paraguaia de Dourados.

SOBRE O MONUMENTO AO ERVATEIRO

A estátua em homenagem ao Peão dos Ervais, batizada simplesmente de Ervateiro, foi idealizada para homenagear os trabalhadores (a grande maioria vindos do Paraguay) que no início da colonização de Dourados e toda a região laboravam por longas jornadas no cultivo, colheita e transporte da Erva Mate, o primeiro produto a movimentar a economia local. O monumento passeou por dourados, sendo instalado inicialmente na Avenida Marcelino Pires, e sem uma explicação convincente foi retirado, na “calada da noite” como popularmente se diz, e jogado em um depósito municipal.

Após questionamentos de artistas, e da população, ele foi novamente instalado, dessa vez no Parque Arnulpho Fioravante, o que ainda deixou muita gente incomodada com a situação. Após novas discussões o monumento foi transferido para a pequena Praça, hoje denominada “Praça Norton Ventura Saldivar”, localizada na Avenida Indaiá, frente à Associação da Colônia Paraguaia de Dourados.