Cantora Delinha morre aos 85 anos

Dama do Raqueado será velada na Câmara Municipal e sepultada no fim do dia

-

A cantora Delinha, uma das artistas mais importantes da cultura sul-mato-grossense, faleceu na madrugada desta quinta-feira (16), em Campo Grande. Ela tinha 85 anos e passava por problemas de saúde há alguns meses. Em maio, chegou a ser internada no Proncor por causa de uma crise respiratória. Teve alta, mas agora não resistiu.

A confirmação da morte de Delinha foi feita pelo seu filho, João Paulo Pompeu. “Quero comunicar o falecimento da minha mãe. Ela está com Deus e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro”, escreveu nas redes sociais.

Velório

Delinha será velada na Câmara Municipal de Campo Grande nesta quinta, até às 16h. O corpo sairá em cortejo pelo Corpo de Bombeiros e será sepultado no Cemitério Jardim da Paz, às 17h.

Carreira

Chamada de “Dama do Rasqueado”, Delanira Gonçalves Pompeu nasceu no distrito de Vista Alegre, em Maracaju. Se casou com José Pompeu, seu primo, o “Délio”, e começaram a carreira artística na década de 50, cantando em programas de auditório e festas e encantaram o público.

A dupla levou o talento para São Paulo, tocando em rádios como a Bandeirantes e Nove de Julho. Lançaram o primeiro disco em 1959 que levou o nome de “O Casal de Onças do Mato Grosso”. Foram vários discos até o divórcio, após 25 anos de casamento.

Reataram a união em 1978 e voltaram a se apresentar juntos. Em 2007, a dupla gravou o CD e DVD em homenagem aos 50 anos de carreira. Délio morreu de câncer no pulmão em 2010. Delinha seguiu então fazendo show solo.