Após a construção de um teatro, Casulo oferece opções diversificadas de oficinas, que serão apresentadas num evento “Portas abertas” dias 15 e 16 de setembro. (Foto: Divulgação)

Com o intuito de oferecer à cidade de Dourados uma programação cultural regular, o Casulo inaugura neste mês de setembro seu recém construído Teatro e dá início às já conhecidas oficinas culturais da casa. Durante todo o fim de semana de 15 e 16/09, o Casulo abrirá suas portas para a comunidade conhecer de perto esse importante projeto arquitetônico de menor impacto ambiental e comemorar o resultado do trabalho de cerca de 30 profissionais durante 16 meses com música, teatro, poesia e um panorama das diferentes oficinas que terão inicio já no dia 17 de setembro.

A reabertura do espaço será marcada pela oferta de novas oficinas, atendendo um público de todas as idades. Um exemplo é o laboratório de voz, que pretende desenvolver a musicalidade através do instrumento mais elementar de quase todos os seres humanos – a voz –, favorecendo a percepção rítmica, melódica e harmônica, bem como a desenvoltura e a integração social das pessoas participantes.

Outro instrumento abordado é o violão, cujas oficinas (de iniciação e avançada) buscam proporcionar à pessoa a construção de um fino conhecimento teórico e prático do instrumento, a diversificação de seu repertório, ao mesmo tempo em que se desenvolve na linguagem técnica do violão.

Ainda no campo da música, a oficina de percussão pretende proporcionar aos participantes um encontro musical através da percepção rítmica e das inúmeras possibilidades sonoras/tímbricas dos instrumentos através de atividades coletivas e dinâmicas que mobilizam o movimento e percussão corporal e a execução de instrumentos de percussão.

O corpo é um instrumento também na oficina de Iniciação às Artes Circenses, que pretende iniciar o público no malabarismo, equilibrismo, acrobacia, tecido aéreo e palhaçaria, para que, através destas linguagens artísticas, ele possa expressar seus sentimentos, desenvolver sua capacidade motora, trabalhar paciência e concentração.

O exercício da concentração e a busca do autoconhecimento através de vivências corporais são os objetivos da oficina de Hatha Vinyasa Yoga, que inclui estudos sobre a cultura oriental, a anatomia funcional do yoga, voltada para a postura, e abordagens sobre o uso consciente da voz.

Quando se trata de acessar outra cultura, o canal mais direto é, sem dúvida, a língua. O curso de língua guarani pretende atender pessoas que desejam compreender os falantes desta língua, interagir com eles em seu idioma e conhecê-los através de sua língua. As aulas serão dinâmicas, com exercícios de pronunciação, escuta, diálogos, escrita, leitura e introdução às regras da língua e contará com o apoio de falantes indígenas e não indígenas da língua.

E, como não poderia faltar nesse espaço que agora abriga o Teatro Casulo, uma oficina oferece uma introdução ao Teatro a partir de jogos cênicos, leituras dramáticas, criação e apresentação cênica. Dentro de um trabalho coletivo, propõe-se uma sensibilização para a expressão cênica e uma introdução aos diversos componentes de uma cena, como a dramaturgia, o figurino, a cenografia e outros recursos estéticos surgidos durante o processo criativo.

As oficinas, que atendem um público de todas as idades, terão início dia 17 de setembro e as inscrições já estão abertas. É possível obter mais informações nos telefones (67) 99870 0269 ou 3021 -5550, por e-mail matricula@casuloms.com.br e pela página do Casulo no Facebook www.facebook.com/casuloarte/

O Casulo

O Casulo – Espaço de Cultura e Arte funciona como casa de cultura há três anos, promovendo e fomentando eventos culturais, oficinas e apresentações artísticas, especialmente voltadas às linguagens da música e das artes cênicas. O espaço Casulo originou-se a partir de uma iniciativa familiar, cujo objetivo era abrir as portas da própria casa para acolher e produzir coletivos, ensaios e projetos que usufruíssem da casa, transformando-a em um espaço onde o processo criativo estivesse em constante germinar. Dentre os projetos que ocuparam a casa podemos citar “Solo de Quintal”, patrocinado pelo Rumos Itaú Cultural (2017), que trouxe artistas da cena de várias regiões do Brasil para se apresentarem no Quintal do Casulo, e o “Coletivo Veraju” (2017/2018), um grupo de artistas que leva música indígena e cantores indígenas Kaiowá ao palco, orientado pela musicista Magda Mucci, diretora do grupo Mawaca, e patrocinado pelo Fundo Estadual de Cultura do Mato Grosso do Sul.

O maior projeto criativo que tem ocupado o terreno do Casulo e se consolidará em setembro, com a sua inauguração, é a construção do Teatro Casulo, uma caixa cênica, com estrutura para acomodar um público de 100 pessoas, apresentações, iluminação e sonorização de teatro e música. Com esta construção o Casulo pretende ampliar os projetos de intercâmbio artístico, promovendo e produzindo apresentações artísticas locais, nacionais e internacionais, contribuindo para a cidade com uma programação cultural regular.

Serviço :

Casulo – Espaço de Cultura e Arte

Rua Reinaldo Bianchi 398, Parque Alvorada, Dourados MS

Fone: (67) 99870 0269 ou 3021 -5550 e-mail: matricula@casuloms.com.br https://www.facebook.com/casuloarte/

e-mail imprensa: comunicacao@casuloms.com.br