Moradoras de Nova Andradina recebem orientações sobre alimentação saudável por acadêmicos de Nutrição da UNIGRAN. (Foto: Divulgação)

Dados da pesquisa Vigitel, pertencente à Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde, apontam que, no ano de 2018, a população brasileira atingiu altos índices de obesidade com crescimento de 67,8%. E, com o objetivo de promover estratégias para a adoção de hábitos saudáveis em mulheres com sobrepeso e obesidade, acadêmicos de Nutrição da UNIGRAN participam de projeto com a comunidade assistida pela Estratégia de Saúde da Família – ESF Vila Operária, em Nova Andradina – MS.

Atualmente, a ESF atende cerca de quatro mil pessoas cadastradas, residentes em aproximadamente 900 domicílios. O Projeto ‘Estilo de Vida Saudável’, desenvolvido pela ESF, estimula a prática de atividade física diária, a adoção de hábitos alimentares saudáveis, a perda de peso corporal, diminuição de circunferência abdominal, além da melhora de autoestima e o autocuidado.

Sob a orientação e supervisão da professora de Nutrição, Juliana Barros de Almeida, acadêmicos do 2º e 4º semestre do curso ficaram responsáveis pela realização de três encontros com os temas: ‘A escolha dos alimentos – Guia Alimentar para População Brasileira’, ‘Principais estratégias nutricionais para perda de peso’ e ‘Mitos e verdades sobre as dietas de emagrecimento’.

“A obesidade é uma doença crônica considerada uma epidemia mundial que está relacionada principalmente ao perfil alimentar e de atividade física dos indivíduos, e que pode ser prevenida através da adoção de hábitos alimentícios saudáveis e prática regular de atividade física. Para os dos estudantes, a participação em projetos como esse é importante pelo conhecimento adquirido, contato com a comunidade e prática profissional”, garante Juliana Barros.

A enfermeira Rubiana Gambarim da Silva, coordenadora do Projeto, menciona que a ideia surgiu da necessidade de ter uma atividade voltada para pessoas com obesidade. “Conseguimos parceiros do município relacionados à atividade física e a parceria com o curso de Nutrição da UNIGRAN veio ao encontro do objetivo principal do projeto, que é o emagrecimento dessas mulheres e também a melhora da autoestima”, afirma.

“Desde o primeiro encontro percebemos uma grande diferença, por conta do tema que as alunas abordaram que foi de extrema importância. Notamos um desconhecimento da comunidade com relação à diferença do alimento processado e in natura. Entendemos que, na região e no município, a obesidade é um problema gravíssimo e o quão errado as pessoas se alimentam sem, às vezes, nem saber”, destaca Rubiana Gambarim.

A enfermeira considera que orientação é essencial. “A partir de agora, as participantes vão conseguir identificar na prateleira do mercado os alimentos que são mais processados e aqueles que devem ser priorizados. A parceria com a área acadêmica é brilhante, pois nós, enquanto profissionais, fazemos uma reciclagem de todo o aprendizado, o que veio auxiliar grandemente na prática diária de nosso grupo”, enfatiza.

Os acadêmicos fizeram dinâmicas e ampla discussão sobre os temas propostos. Aluna do 4º semestre, Thayna dos Santos Silva conta que foi “muito gratificante” poder participar e conhecer de maneira direta sobre os projetos que são realizados nos ESF’s. “Depois dessa experiência eu passei a ver com bons olhos a rede SUS [Sistema Único de Saúde], existe muita coisa para ser melhorada, mas existem muitos profissionais que estão dispostos a melhorar a qualidade do nosso sistema de saúde. Sem contar a experiência de poder transmitir o conhecimento que tive até agora dentro da sala de aula e também foi muito bom porque me fez perder um pouco do medo e da timidez de falar em público”, completa.

Tainara Naiele de Oliveira Lima participa do Projeto e diz que “a atividade é muito boa, o grupo gostou e sanou diversas dúvidas”. A dona de casa relata que esses conhecimentos adquiridos serão bons para o grupo e espera ter mais encontros. “Queremos aprender mais e passar adiante para as outras pessoas, levar para casa, para os vizinhos, compartilhar. Estamos todos animados para ver o resultado e com o foco para mudarmos as nossas vidas, colocar em prática o que aprendemos”, salienta.