O centro comercial de Pedro Juan deve continuar fechado.(Foto: Wanderlei Além)

A cidade de Pedro Juan Caballero, fronteira com Ponta Porã, espera ansiosa a abertura do comércio local após pouco mais de dois meses com as portas fechadas em virtude da medidas tomadas pelo país vizinho para boquear o avanço do coronavírus. Mas pouca coisa deve mudar na capital do Departamento de Amambay com a efetivação da segunda fase da chamada “Quarentena Inteligente”.

Nesta terça-feira (19), o governo paraguaio sinalizou o retorno gradual dos comércio de pequeno e médio porte, para segunda-feira (25), sendo uma forma de flexibilizar as medidas de isolamento social, após resultado satisfatório na contenção da doença no país.

Conforme informações da Câmara do Comércio de Pedro Juan Caballero, a abertura será feita de forma obedecendo critérios determinados pela equipe de Assistência Integral de Saúde.

Na etapa seguinte da medida de flexibilização do comércio do Paraguai em virtude da pandemia, os shoppings e grandes lojas, galerias, deverão abrir em horários reduzidos e sem praças de alimentação. Mas isso não se aplica aos shoppings de cidades fronteiriças.

O chamado Turismo de Compras é um dos principais atrativos turísticos da fronteira, responsável direto pela geração de emprego e renda que fomentam a economia nos dois países vizinhos, movimentando comércio, rede hoteleira e gastronômica não deverá ter impacto neste momento já que as fronteiras continuarão fechadas e segundo o presidente Mário Abdo Benitez, ao lado das escolas serão as últimas a serem abertas.

Com isso as lojas de Pedro Juan Caballero devem continuar fechadas pois sem poder receber turistas não há motivo para a reabertura das lojas que estão com suas portas fechadas e a expectativa é que muitas sequer voltem a abrir depois que a crise passar.