O movimento de pessoas é pequeno no centro comercial.(Foto: Divulgação)

O Paraguai país que mantém uma extensa linha de fronteira com o Brasil, começa a flexibilização após 76 dias de quarentena em virtude da pandemia causada pelo coronavírus.

Conforme decisão do governo paraguaio parte do comércio no país vizinho começou a abrir as portas nesta segunda-feira (25), inicialmente lojas e empresas com até 800 m2 além de galerias e shoppings, porém sem praças de alimentação.

A medida chamada de Quarentena Inteligente pelo Governo do Paraguai, é uma forma de flexibilização do isolamento social na busca em bloquear o avanço do COVID-19 no país vizinho, que possui 862 casos confirmados e 11 mortes segundo dados atualizados.

Apesar da flexibilização no comércio e em outras atividades, a fronteira continuará fechada, uma vez que o governo do Paraguai considera o Brasil como epicentro do coronavírus na América do Sul.

Em Pedro Juan Caballero quase todas as lojas do centro comercial popular conhecido como Camelódromo abriram suas portas e das grandes lojas poucas abriram e a expectativa que a maioria encerre suas atividades principalmente devido ao valor do dólar em relação ao real.