Acadêmicos do curso de Ciências Contábeis durante atendimento do projeto “Declare Certo” que aconteceu no shopping de Dourados. (Foto: Divulgação)

O prazo para entregar a declaração anual do imposto de renda de 2019, ano base 2018, está chegando ao fim. O último dia para entrega da documentação que comprova o histórico financeiro do ano que passou, é dia 30 de abril.

De acordo com a Receita Federal, devem fazer a declaração todos aqueles contribuintes que tenham recebido em 2018, rendimentos tributáveis com soma superior a R$ 28.559,70 ou rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados na fonte com soma superior a R$ 40 mil. Caso o contribuinte tenha atividade rural, a quantia deve ser maior do que R$ 142.798,50.

Este ano, algumas mudanças foram feitas no processo de declaração. A Receita Federal exige que o declarante informe o CPF (Cadastro de Pessoa Física) de todos os dependentes. Antes a informação era obrigatória apenas para crianças acima de oito anos.

Outras mudanças também estão previstas no sistema de declaração do imposto, como por exemplo, caso o contribuinte tenha imóveis o número da matrícula, data de aquisição, área do imóvel, inscrição municipal e no caso de veículos, o número do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores) ou registro no órgão fiscalizador competente. Houve ainda, a inclusão da pensão alimentícia na ficha de rendimentos de pessoa física, que abrangem autônomos.

E, para auxiliar o douradense com toda essa mudança prevista para a declaração deste ano, acadêmicos do 5º semestre do curso de Ciências Contábeis da UNIGRAN, fizeram um plantão de dúvidas no pátio central do shopping Avenida Center de Dourados. O projeto de extensão ‘Declare Certo’ é uma forma de manter a população informada e garantir que os estudantes coloquem em prática o que aprendem em sala de aula.

“O projeto é uma troca em que esclarecer, conscientizar e tirar eventuais dúvidas da população, alinha o nosso propósito de que os alunos coloquem em prática todo o conteúdo repassado em sala de aula, preparando-os para o mercado de trabalho. Além disso, a cada ano que passa, o nível de informações que precisa ser repassada para a Receita Federal, aumentam e nosso intuito é também manter o contribuinte bem informado”, afirma Sérgio Almir Wachter, coordenador do curso de Ciências Contábeis da UNIGRAN.

Uma das participantes do projeto foi a acadêmica Carine Loeblein, de 19 anos. Segundo ela, a participação nos projetos de extensão acrescenta conhecimento. “Nosso conhecimento durante essas ações se multiplicam, sair da sala de aula e vivenciar o dia a dia da profissão com certeza agrega muito mais tanto para nós estudantes, como também para quem nos procura durante os atendimentos”, explica.

Ainda segundo o portal da Receita Federal, são esperadas para este ano 30.5 milhões de declarações realizadas dentro do prazo legal estipulado pelo órgão. A multa para quem não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo limite é de no mínimo R$ 165,74, mas pode chegar até 20% do imposto devido. Para o contribuinte que não cair na malha fina, a restituição começará ser paga de junho a dezembro deste ano.