Foto – Marcos Pierry

A oferta de 6.208 postos de trabalho colocou Dourados entre as cidades que mais geraram empregos em 2019 e chegou a ser considerado um fenômeno ao ser responsável pela metade dos empregos criados em Mato Grosso do Sul durante todo o ano passado.

Conforme dados divulgados pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) na sexta-feira, 24, a segunda cidade do interior de MS, com população que ultrapassa 220 mil habitantes, liderou com folga a geração de empregos no Estado, seguido por Campo Grande, que gerou 1.657 empregos em 2019; Três Lagoas (753), Sidrolândia (403), Nova Andradina (293) e Coxim (232).

Em nível nacional, Dourados ocupou a nona posição, ficando atrás de cidades importantes, como São Paulo, que teve saldo positivo de 80.831 novos postos de trabalho; Belo Horizonte (MG), 22.703; Curitiba (PR), 19.325; Brasília (DF), 16.241; Manaus (AM), 10.458; Barueri (SO), 7.546; Joinville (SC), 6.656; e São Luís (MA), 6.475. A décima posição ficou com Parauapebas (PA), que gerou 5.670 empregos.

O resultado conquistado pelo Brasil no ano passado (644 mil vagas de empregos formais) representa 21,63% a mais que o registrado no ano de 2018. De acordo com o Ministério da Economia, é o maior saldo de emprego com carteira assinada em números absolutos, desde 2013.

Para a prefeita Délia Razuk, a política de incentivos que o município implantou na atual gestão contribuiu sobremaneira para a chegada de novas empresas a Dourados e, com isso, o consequente aumento do número de vagas de emprego.

“Isto é importante, porque mostra o potencial do município e são resultados de ações que fomentam a geração de emprego, como o fomento a novas empresas e investimentos, o aporte à agricultura familiar, às ações de capacitação e inúmeras outras”, disse a prefeita.

Só na obra de construção da Coamo Cooperativa Agroindustrial, inaugurada em novembro, foram gerados aproximadamente 2 mil empregos.

Já no fechamento do primeiro semestre de 2019, o Caged registrou que Dourados apresentava um saldo positivo de 5.342 novas vagas. Naquele período, foram 16.553 admissões contra 11.211 desligamentos no semestre.