Corinthians segura empate com Boca e fica perto das oitavas na Libertadores

Du Queiroz e Benedetto marcaram os gols do jogo ainda no primeiro tempo

-

O Corinthians ficou bem perto das oitavas de final da Libertadores. Pela quinta-rodada da primeira fase, nesta terça-feira (17), o Timão foi à Buenos Aires e arrancou um empate em 1 a 1 com o Boca Juniors-ARG. Du Queiroz marcou seu primeiro gol como profissional na abertura do placar e Benedetto empatou, tudo no primeiro tempo.

Com o resultado, o Corinthians manteve a liderança do Grupo E com oito pontos, mas pode ser ultrapassado pelo Deportivo Cali-COL que enfrenta o Always Ready-BOL, em casa, nesta quinta. Se vencer, os colombianos igualam pontuação do time paulista, mas levariam vantagem no desempate. Mas em caso de tropeço, garantem a classificação antecipada do Timão.

O Jogo

Sem correr grandes riscos no início, apesar da pressão do Estádio La Bombonera, o Corinthians levou mais perigo quando saiu e teve em Du Queiroz seu principal nome – foi ele quem puxou contra-ataque que gerou escanteio e, na cobrança, aproveitou a sobra de Raul Gustavo para chutar a gol e fazer 1 a 0, aos 15 minutos. Depois, o Boca Juniors teve mais a bola, mas ainda sem agressividade. Benedetto deu seu cartão de visitas com um chute de fora da área que levou perigo a Cássio. Pouco depois, aos 41, uma bola mal afastada por Raul Gustavo gerou rebote ao Boca, e o mesmo Benedetto dominou na área, girou e empatou a partida, para incendiar a torcida e fazer o Timão ir preocupado aos vestiários.

O Corinthians sofreu muito com a pressão do Boca nos primeiros minutos do segundo tempo e poderia ter levado gol logo no início, quando Cássio fez grande defesa em finalização de Salvio – que aproveitou erro da zaga e apareceu sozinho na frente do goleiro. Vítor Pereira tentou melhorar a saída de bola, quase inexistente, com as entradas de Renato Augusto e Cantillo. A dupla, porém, não chegou a fazer diferença – pior, o colombiano errou passes e ainda foi expulso aos 24 minutos, após confusão generalizada, junto com o treinador. A pressão do Boca aumentou, e, nos acréscimos, Salvio perdeu um gol incrível ao cabecear sozinho para fora, quase na pequena área. Placar final de 1 a 1 que não foi ruim para os brasileiros.