Pontos de bloqueio foram montados em várias regiões de fronteira. (Foto: Divulgação)

As Forças de Segurança de Mato Grosso do Sul seguem em ação intensa com foco maior na região da fronteira com Paraguai, mas estendida às outras regiões principalmente divisas com estados como São Paulo, Paraná, Goiás, Mato Grosso e Minas Gerais, em busca de quadrilheiros fugitivos da Penitenciária de Pedro Juan Caballero, Paraguai.

As ações estão sendo ostensivas com abordagens em rodovias, com mais intensidade em estradas secundárias, bloqueios nas rodovias principais, vistoria em veículos de cargas, passeio e principalmente ônibus. O grande foco da operação de busca aos foragidos, está no trabalho de Inteligência das instituições policiais em um todo, inclusive militar, sendo que a partir das ações de Inteligência, é acionado inclusive apoio para varredura com emprego de helicóptero da Polícia Militar deslocado ontem para a região.

Ajuda popular

Apesar do grande aparato disponível, as polícias pedem a colaboração da população até por medida preventiva, que ao menor indício de pessoas suspeitas acionem a unidade policial mais próxima seja da Polícia Militar através do 190, delegacias de polícia assim como as Polícias Federal e Rodoviária Federal, pois todas estão empenhadas em tirar os fugitivos de circulação, diante do perigo que representam para todos.

Para a polícia, não está afastada a possibilidade de assaltos a chácaras, fazendas, empresas ou mesmo residências com os fugitivos em busca de veículos, armas, dinheiro e até alimentação para seguir diferentes rotas de fuga. E é diante dessas possibilidades que os organismos de segurança solicitam que a menor suspeita sobre pessoas estranhas ou veículos, a polícia seja acionada.

Exemplo hoje no Paraguai

Uma mostra de que os fugitivos não medirão consequências para seguir em fuga, aconteceu hoje com a prisão do foragido Sábio Dario Gonzales Figueredo, descoberto embaixo de um veículo no pátio de bens apreendidos pelo Ministério Público do Paraguai. Ali ele esperava além da oportunidade de seguir em frente, mas o alvo principal era furtar veículo, moto ou carro além de algo que pudesse ser facilmente transformado em dinheiro e assim seguir na fuga.

Um fator complicador para os fugitivos, embora passado algum tempo, é a mobilização das forças policiais dos estados vizinhos a Mato Grosso do Sul. Como ninguém quer “coisa nociva em sua casa” esses estados estão mobilizados na tentativa de evitar a entrada dos quadrilheiros, como é o caso do Estado do Paraná, com uma Força Tarefa montada ao longo da divisa com MS, inclusive patrulhamento aéreo e fluvial.

Quase um “arrastão”

A mobilização policial atípica acaba tendo desdobramentos “extra alvos”, pois outros “peixes” acabam caindo nas redes dos policiais. De domingo até aqui, já foram apanhados em diferentes pontos do Estado indivíduos com mandado de prisão, outros evadidos do sistema prisional, sacoleiros, receptadores e até sonegadores.