O médico Sandro Arredondo foi uma das vítimas do atentado. (Foto: Divulgação)

Pelo menos doze homens teriam participado de um atentado no final da tarde desta quarta-feira em uma pista de motocross em Pedro Juan Caballero. Usando três caminhonetes e armados com metralhadoras e fuzis eles disparam contra um grupo que estava observando o treino de vários pilotos.

Entre os mortos está o diretor clinico de uma universidade de medicina de Pedro Juan Caballero. Sandro Arredondo Lugo era considerado um dos melhores médicos da região e acompanhava o treino de dois de seus filhos. Ele estava ao lado do piloto de avião Fernando Olmedo Calonga, de 40 anos, que seria o alvo dos assassinos e pai de um dos pilotos que treinavam na hora do atentado.

Fernando foi atingido por vários tiros e mesmo assim sobreviveu e conseguiu dirigir o carro dele, uma caminhonete Land Cruiser, até a Clínica Viva Vida onde está internado em estado gravíssimo sob forte esquema policial.

Outra vítima fatal foi o segurança de Fernando, identificado como Leandro Steinhauser Franco que morreu na hora atingido por dezena de disparos.

Outro ferido que foi socorrido é Arnaldo Steinhauser. Ele também está em estado grave.

Um forte esquema policial protege a clínica onde os feridos estão sendo atendidos e a Polícia Nacional do Paraguai faz buscas em toda a região para tentar prender os assassinos.

De acordo com informações, Fernando Olmedo que seria o alvo do pistoleiro já tinha sofrido um atentado em 2015, mas vivia tranquilamente na fronteira.

O diretor acadêmico e médico Sandro Arredondo teria morrido por estar junto com o alvo no momento do atentado. A morte dele causou grande comoção entre a comunidade acadêmica e da comunidade de Pedro Juan Caballero onde ele era bastante conhecido.