O carro foi levado para o setor de perícia da Polícia Nacional. (Foto: Divulgação)

Policiais paraguaios estão investigando para saber se o carro encontrado queimado na manhã desta terça-feira nas proximidades da Linha Internacional em Pedro Juan Caballero foi o mesmo utilizado por pistoleiros que mataram o piloto Jorge Henrique Fernandes de 27 anos e feriram gravemente o paraguaio Everson Morales Escobar de 26 anos na noite de ontem na região central de Ponta Porã.

O carro um Jetta com placas de São Paulo foi abandonado na Vila Guilhermina na periferia de Pedro Juan Caballero. Bombeiros voluntários foram acionados e apagaram as chamas, mas o veículo já estava destruído.

O ataque aconteceu por volta das sete horas da noite de segunda-feira na avenida Brasil a principal de Ponta Porã e pistoleiros armados com fuzil automático atacaram Jorge e Mereles que estavam em uma caminhonete Hilux blindada.

A blindagem não foi suficiente para deter os disparos e mais de 50 projeteis atingiram a caminhonete. Muitos perfuram a blindagem e atingiram os ocupantes que foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e pelo SAMU.

Jorge que já tinha sofrido outro atentado em 2016 em Pedro Juan Caballero morreu quando era atendido no Hospital Regional de Ponta Porã. Já Mereles foi operado e segundo informações não corre risco de morte. A Polícia Civil de Ponta Porã investiga o caso que teria ligação com o crime organizado na região de fronteira.