As vítimas foram mortas com vários tiros na madrugada deste sábado. (Foto: Divulgação)

A Polícia Nacional do Paraguai registrou mais dois assassinatos na madrugada deste sábado em Pedro Juan Caballero. Pablo Augusto Ramirez Barreiro de 22 anos e Robson Geovane Acosta Perez de 25 anos, foram mortos quando trafegavam de carro pela rua Marechal Lopez esquina com a rua Estigarribia no bairro São Gerardo.

Os dois estavam em um Nissan Skyline preto com placas do Paraguai quando homens que estavam em uma Hilux branca se aproximaram deles e efetuaram diversos tiros com armas semiautomática e fugiram logo em seguida. Desgovernado o carro onde estavam as vítimas bateu em um muro.

Em novembro do ano passado um irmão de Pablo havia sofrido um atentado quando a casa dele foi atingida com mais de 30 disparos de fuzil. Na oportunidade as pessoas que estavam na casa não ficaram feridas, mas um cão da família foi morto por um dos tiros.

Familiares de Pablo e Robson disseram que os dois vinham sofrendo ameaças de morte, mas não deram maiores informações de onde partiam estas ameaças e nem os motivos.

Durante a apuração do crime e do trabalha policial houve uma confusão onde um repórter da Rádio Oasis foi agredido e ameaçado por familiares de uma das vítimas. O jornalista Jorge Rivas levou um soco no rosto desferido por Fábio Ramirez e teve o celular tomado de suas mãos por Cesar Ramirez. O celular foi jogado no interior de uma revenda de automóveis e mesmo com dezenas de policiais presenciando o fato nada foi feito contra os agressores.

A agressão foi registrada por jornalistas e o caso deve ser registrado ainda neste final de semana na polícia. Jornalistas que fazem cobertura policial em Pedro Juan Caballero e em outras cidades paraguaias denúncias que estes fatos têm se repetido com certa frequência e que a polícia mesmo estando presente e testemunhando os fatos nada fazem contra os agressores.