Policiais acreditam que a mulher estava fugindo quando foi assassinada. (Foto: Divulgação)

Policiais que investigam a morte de Joana Bautista Torres Vera de 41 anos, morta na tarde desta segunda-feira no centro de Ponta Porã, acreditam que ela e o filho estavam deixando a fronteira quando foram alcançados pelos assassinos. A delegada Analú Lacerda da Polícia Civil de Ponta Porã, disse que a mulher já tinha registrado alguns Boletins de Ocorrências devido ás ameaças que vinha sofrendo.

No carro foram encontradas malas e vários pertencem dos dois e assim que se recuperar o filho da vítima que levou um tiro nas costas e outros em um dos braços deve ser ouvido para ajudar a esclarecer o crime. O estado de saúde dele inspira cuidados, mas não corre risco de morte.

Joana foi morta no começo da tarde desta segunda-feira quando seguia pela avenida Duque de Caxias acompanhada pelo filho em um Hilux com placas NKX 0039 de Ponta Porã, quando os pistoleiros efetuaram dezenas de tiros.

Joana e o filho dela foram levados em estado para o Hospital Regional de Ponta Porã, mas a mulher morreu quando era atendida.