Homens do Exército garantem o fechamento da fronteira com o Mato Grosso do Sul.(Foto: Wanderley Alem)

O Paraguai país com pouco mais de 7 milhões de habitantes, fronteira com Brasil comemora nesta quinta-feira (14), 209 anos de Independência do País em meio ao fechamento de suas fronteiras.

Uma de suas principais características é o livre relacionamento com o Brasil e outros países da América do Sul, na área comercial e cultural através de sua extensa linha de fronteira sempre aberta para o livre trânsito dos brasileiros que movimentam o comércio e turismo do Paraguai.

Em virtude da Pandemia causada pelo coronavírus covid-19, as celebrações pela Independência do Paraguai será tímida e cercada de restrições quanto a aglomerações de pessoas, uma vez que o país adotou o isolamento social na busca pelo bloqueio de um possível surto da doença.

Em Pedro Juan Caballero, capital do departamento de Amambay, cidade que faz fronteira seca com Ponta Porã, que tem no Turismo de Compras e no recente crescimento pela procura dos cursos de Medicina do Paraguai, vive um momento impar com a fronteira tomada por trincheiras e barreiras que controlam a entrada de brasileiros ou mesmo cidadão paraguaios.

A medida adota pelo Presidente da República do Paraguai Mario Abdo Benitez “Marito”, dívida opiniões no Paraguai e nas fronteiras deste pais, para alguns o fechamento foi uma decisão precipitada que coloca em risco a economia das cidades do interior e outros consideram essencial para cumprimento do isolamento social e evitar o avanço do coronavírus covid-19 no país.