Várias armas foram apreendidas na ação desta manhã em Ponta Porã. (Foto: Divulgação)

Em nota a Polícia Federal informou que os presos na manhã desta sexta-feira em uma ação conjunta com homens da Força Nacional de Segurança em Ponta Porã, estavam participando de uma reunião de uma organização criminosa. Ao todo presos 12 homens que estavam reunidos no interior de uma residência, que foi estourada por policiais federais. Os detidos responderão por tráfico internacional de armas, receptação, obstrução à Justiça e organização criminosa.

Entre os presos está o tio do traficante Jarvis Gimenes Pavão, Chico Gimenes, ex-candidato a prefeito de Ponta Porã. Os nomes dos outros presos não foram divulgados pela Polícia Federal.

No local, foram apreendidas sete armas, seis pistolas Glock 9 milímetros de uso restrito, um revólver calibre 38 – 16 carregadores de pistolas Glock, sendo oito com capacidade para 30 munições, 27 celulares, US$ 54.700 (cinquenta e quatro mil e setecentos dólares americanos), oito veículos, sendo quatro blindados, aproximadamente 400 munições de diversos calibres, a maioria 9 milímetros e documentos diversos.

A ação da PF teve início com uma denúncia segundo a qual haveria uma reunião em uma residência na Rua Calógeras, em Ponta Porã, com integrantes de uma organização criminosa, os quais estariam fortemente armados e trafegando em carros blindados pelas ruas da cidade.

Após o recebimento da informação, equipes de policiais federais empreenderam vigilância próxima ao local e abordarem três indivíduos que deixaram a casa onde era realizado o encontro. Na busca pessoal, os policiais verificaram que todos portavam armas de fogo. Após a detenção dos três, foi dada ordem para que os demais deixassem o imóvel.

Logo depois foram feitas buscas na residência e mais armas, munições, celulares, dinheiro e os veículos blindados foram localizados. Todos os presos foram levados para a sede da Polícia Federal em Ponta Porã.