Polícia Federal pede prisão de terroristas de grupo paraguaio

-

A Polícia Federal encaminhou ao Juízo da Comarca de Bela Vista, na fronteira com o Paraguai, pedido de prisão preventiva de quatro integrantes do Grupo Terrorista Paraguaio Agrupação Campesina Armada – Exército Popular (ACA-EP). O Inquérito tramita na Delegacia da Polícia Federal em Ponta Porã.

A investigação é conduzida em conjunto com o Departamento Antissequestro da Polícia Nacional do Paraguai e apura a execução de um cidadão paraguaio. O sequestro ocorreu no dia 28 de junho deste ano na cidade de Sargento José Félix López, conhecida como Puentesiño, Departamento de Concepción no Paraguai, próximo à fronteira com o Brasil.

O grupo terrorista paraguaio ACA-EP exigiu a quantia de US$ 200.000,00 (duzentos mil dólares) pela libertação da vítima. No entanto, mesmo a família afirmando que pagaria o valor pedido, no dia 3 de julho a vítima foi executada com um tiro na cabeça. O corpo foi encontrado por pescadores da região às margens do Rio APA em território brasileiro. O Rio APA está localizado na fronteira do Brasil com o Paraguai.

VEJA TAMBEM