Mesmo com o grande cerco policial, principal alvo da operação fugiu. (Foto:Divulgação)

Ao contrário do que foi noticiado anteriormente pela Polícia Nacional do Paraguai, o principal alvo da operação realizada no começo da noite desta sexta-feira no Edifício Yguazu, na avenida José Berges número 80 quase esquina com a avenida Dr Francia na Linha Internacional conseguiu fugir para o lado brasileiro da fronteira.

Laurindo da Silva Neto considerado o financiador da fuga de mais de 70 detentos da Penitenciária Regional de Pedro Juan Caballero saiu do prédio quando notou a aproximação dos policiais. Ao todo mais de 60 agentes cercaram o local onde foram encontrados os paraguaios Celso Luís Alvarenga Oviedo e Hugo Ramón Pizzurno, ambos de 29 anos e fugitivos na penitenciária.

Um terceiro homem foi preso e identificado inicialmente como sendo Joel Alves da Rosa que chegou no prédio em uma caminhonete S10 branca com placas QMF 2546 de Estância (SE) e que segundo os policiais faria o resgate dos ambos membros da quadrilha que estavam no prédio.

Posteriormente ele foi identificado como sendo Jonatan Brito Alves que usava documentos falsos. Ele seria o responsável por manter a logística dos fugitivos que estavam escondidos no local provavelmente desde o dia da fuga.

Segundo o investigador chefe da Polícia Nacional do Paraguai, Joel Francisco Talavera, as buscas a Laurindo da Silva Neto não continuaram do lado brasileiro para não comprometer e operação e colocar a população em risco. Ele afirmou que possivelmente armas de fogo foram apreendidas, mas não deu mais detalhes da operação.

Policiais brasileiros e paraguaios estão mobilizados dos dois lados da fronteira para tentar prender Laurindo e outros membros do grupo que podem ter fugido no momento da chegada dos policiais.