SENAD intensifica Operação Horse e prende liderança do tráfico

-

Agentes Especiais da SENAD em coordenação com o Ministério Público do Paraguai, seguem realizando 6 operações simultâneas em Amambay e Concepción para desmantelar grande estrutura criminosa dedicada ao envio de toneladas de maconha para facções criminosas brasileiras. O líder da organização e seus principais colaboradores já estão presos. A estrutura do crime organziado seria a responsável pelas 36 toneladas de maconha – volume recorde -apreendidas pela Força Tarefa Conjunta (FTC), em coordenação com a SENAD, em Concepción, em julho deste ano.

O objetivo da operação é desmontar o principal esquema de produção, logística, transporte e tráfico de maconha do Departamento de Concepción para o mercado brasileiro. Rodrigo Florencio Pedrozo Aguero, o “Kavaju” ou “Engenheiro”, um apaixonado por corridas de cavalos, é o principal operador da organização criminosa. Sob seu comando, funciona toda uma estrutura que mobiliza produtores, transportadores e agentes públicos para a efetivação do narcotráfico. Revela a SENAD.

Além disso, foram identificados outros líderes da estrutura criminosa, como o administrador, o chefe da logística e os colaboradores do Ministério Público encarregados de coordenar e ser o elo com as autoridades da área, para a realização das atividades ilegais.

As regiões de influência

De acordo com as autpridades do Paraguai, a organização criminosa montou uma rede de facilitações em diferentes regiões. Em Concepción possuiam influência nas localidades de Belen, Potrero Romero, Bravo Pass, Loreto e Bridgesino e em Amambay, Pedro Juan Caballero

Presos

Até então, estão capturados o líder da organização criminosa, Rodrigo Florencio Pedrozo Aguero, o Kavayú ou Kavajú, Gustavo Miguel Vera Sosa, motorista do Ministério Público e operador logístico, Diego Armando Pedrozo Aguero, auxiliar fiscal e operador logístico da estrutura criminosa, Walter Duarte, operador logístico e driver da organização. Novas prisões devem acontecer a qualquer momento.

A operação conta com a participação dos Promotores Eduardo Royg, Fabiola Molas, Elva Cáceres e Arnaldo Arguello. De acordo com a SENAD as ações continuam em fase operacional e de inteligência.

VEJA TAMBEM