Cachorrão teve a prisão decretada nesta segunda-feira.(Foto: Divulgação)

O juiz de Garantias Penais de Pedro Juan Caballero Juan Martin Areco ordenou nesta segunda-feira (4) a prisão preventiva de Waldemar Pereira Rivas o Cachorrão. Ele tinha sido detido no final de semana durante uma barreira da Polícia Nacional em um bairro da periferia da cidade que faz fronteira com Ponta Porã.

Cachorrão era procurado pela justiça paraguaia acusada de diversos crimes e de ser um dos executores do assassinato do jornalista Léo Veras morto na casa dele em fevereiro deste ano, enquanto jantava com a família.

Rivas é acusado de homicídio e formação de quadrilha, já que teria se juntado a outros acusados para realizar vários crimes no Departamento de Amambay. De acordo com as investigações o grupo que Cachorrão faz parte considerou que Veras vinha fazendo denúncias que ameaçavam a organização criminosa e resolveram mata-lo.

Ele deve ser levado para a Penitenciária Regional de Pedro Juan Caballero ou ainda ser transferido para um presídio de Assunção ou da região metropolitana da capital paraguaia.