Depois de enguiços envolvendo várias pessoas com o começo de tudo em uma confraternização neste domingo (9), Osvando Batista Lemes, de 34 anos e que no começo da confusão resolveu interferir em briga que envolvia casal, acabou perseguido por ocupantes de dois veículos, atropelado espancado e esfaqueado até a morte. A confusão e sequência de crimes que pode ter começado no início da noite terminou no assassinato, por volta de 21h na rua Dos Amigos, no Jardim Anache.

Conforme levantamentos no local do crime, a vítima estava com várias escoriações e lesões características de atropelamento, além de atingida com três golpes de faca em um dos braços, duas vezes no peito e ainda violento golpe, aparentemente paulada, na cabeça.

O começo

Consta que Osvando, também conhecido como “Mil Grau”, teria passado o domingo na casa do amigo Anderson Aldair, no Jardim Anache, onde teria ocorrido uma confusão quando chegaram na casa a pessoa de Regiane e o primo, Wilker, em seguida a mulher passando a agredir a pessoa de Lucas, seu marido, inclusive jogando cerveja no homem e na sequência Wilker derrubou o marido agredido, tendo início uma briga em que Osvando resolveu entrar tentando conter a confusão.

Com a situação aparentemente contornada, o problema reiniciou depois que uma pessoa identificada, segundo testemunhas, como Edgar, disparou tiros contra a casa onde acontecia a confraternização seguida de briga, com intenção de matar “Mil Grau”. Em seguida chegou no local outro casal e mais pessoas procurando pela vítima que ali estava escondida e gritavam para que fosse para a rua, pois era.

Como a aglomeração aparentemente havia diminuído, “Mil Grau” pegou um facão e saiu da casa, mas assim que estava na rua, testemunhas relatam para a polícia, que ocupantes de uma Saveiro preta, rebaixada e com placas KOE-6904 e outros em um Gol azul, perseguiram e atropelaram a vítima duas quadras depois onde a executaram.