Acosta foi preso depois e uma investigação da Interpol. (Foto: Polícia Civil MT)

Uma ação conjunta entre investigadores da Polícia Civil e do Serviço de Inteligência da Polícia Militar de Campo Verde e Chapada dos Guimarães em Mato Grosso e a troca de informações com o Oficial da Interpol Paraguai Heriberto Martínez, foi possível a captura nesta sexta feira (29), do foragido Wilson Acosta Marques, definido como foragido internacional e com mandado de prisão na cidade de Sete Quedas, em Mato Grosso do Sul.

Ele está inserido na lista vermelha da Interpol, por ser o executor do jornalista Pablo Medina Velasquez e da secretária dele em uma emboscada.

Wilson Acosta Marques, apontado pela polícia como suposto autor do assassinato de Pablo Medina e Antônia Almada, crime ocorrido em outubro de 2014, foi capturado nesta sexta-feira pelas autoridades brasileiras no estado de Mato Grosso, a cerca de mil quilômetros de Amambay, como confirmou a Interpol Paraguai. Wilson é irmão de Wilmar “Neneco” Acosta Marques, condenado pelo assassinato de Medina e Almada a 39 anos de prisão. Ele era o suposto autor do assassinato ocorrido em uma estrada rural em Villa Ygatymí em 16 de outubro, 2014. O agora detido foi quem agarrou e disparou a arma que acabou com a jornalista e sua companheira, de acordo com a investigação.

As autoridades paraguaias estão solicitando a expulsão do preso do Brasil para o Paraguai. Devem também pedir a extradição, mas o primeiro procedimento é mais rápido.