Uma ou mais quadrilha especializada nos golpes de retenção de cartões em caixas eletrônicos, também conhecido como “chupa-cabra”, volta a agir em Campo Grande. Nesta fase, os quadrilheiros escolheram como “ponto”, caixas eletrônicos instalados em supermercados com registro apenas em um dia, de três casos.

Um dos ataques dos golpistas ocorreu no caixa eletrônico do Extra da rua Maracaju, onde dois idosos de 80 e 72 anos tiveram cartões retidos no equipamento. Com a retenção do cartão um indivíduo de idade média se aproximou “orientando” que ligassem para determinados números, um deles 0800 e reclamassem.

De nada desconfiando as vítimas seguiram a orientação e acabaram passando dados pessoais, cadastrais e senha. Não houve liberação de cartão e as vítimas só descobriram o golpe ao chegarem em casa. Em contato com o banco, constataram cerca de 10 transações, sendo R$ 6.300 em empréstimos/créditos e R$ 5.700 da conta corrente, em débitos.

Mais

Outra ação dos golpistas aconteceu no caixa eletrônico do Comper da Avenida Mato Grosso em que a vítima foi uma mulher de 57 anos, em que o golpe foi através do falso empréstimo consignado. Após negociar via telefone e internet com uma suposta financeira de nome PLAME CREDIT, de Minas Gerais ela foi ao caixa eletrônico finalizar a “negociação”.

Após conversações, envio de imagens de documentos pessoais e efetuar alguns depósitos, a vítima foi informada pela “empresa” que haveria problemas junto à Receita Federal os quais impediriam a finalização do empréstimo de mais de R$ 20 mil. Na Receita Federal, ela descobriu que não havia problema alguém e em seguida descobriu ter perdido o dinheiro que depositou em nome de pessoas da suposta empresa.

Outro

Em mais um caso de “chupa-cabra”, o problema aconteceu no caixa eletrônico existente no Comper da Avenida Tamandaré também na manhã desta quarta-feira (5). Um idoso com 62 aos teve seu cartão retido e de pronto foi abordado por uma casal oferecendo ajuda.

O casal bandido orientou a vítima ligar no número 0800 042 0173, que seria do banco, o que a vítima fez imediatamente relatando a situação, passou CPF e a senha sendo informado que o cartão estava cancelado. Mais tarde o idoso foi ao banco e descobriu o golpe, sendo ainda informado que quase R$ 4 mil foram sacados de sua conta. As vítimas procuraram a polícia onde registraram os casos.