O idoso morreu carbonizado dentro da casa que morava.(Foto: Reprodução)

A Polícia Civil irá aguardar laudos de Perícia e Corpo de Bombeiros para definir as circunstâncias do incêndio em residência e morte de Expedito Soares, de 80 anos, na noite desta quarta-feira (28) em Campo Grande. O idoso morreu carbonizado na casa dele, localizada na rua Quina da Serra, Vila Moreninha III, pouco depois de 19h.

Vizinhos ao perceberem fogo no local tentaram ajudar ao mesmo tempo em que acionavam o Corpo de Bombeiros. Quando os moradores conseguiram abrir o portão, as chamas já tomavam conta do imóvel onde a vítima aparentemente estaria dormindo.

Equipes do Corpo de Bombeiros que já encontraram o morador morto, conseguiram evitar que o fogo atingisse residências vizinhas. Embora a casa fosse de alvenaria, o idoso era acumulador e tinha no local grande quantidade de recicláveis e mesmo lixo, o que teria colaborado para a rápida propagação das chamas.

Expedito morava sozinho e familiares estiveram no local. O cão do idoso foi salvo quando os vizinhos conseguiram abrir o portão da casa e também não foi queimado um Fiat Uno estacionado no quintal. Peritos devem retornar hoje ao local para trabalho complementar e o caso será apurado pela 6ª Delegacia.