Dirceu já chegou em estado grave no Hospital do Coração em Dourados. (Foto: Adilson Domingos)

“Fizemos tudo que era possível”, disse ao MS EM FOCO um dos médicos que participaram do socorro ao ex-prefeito de Amambai e ex-presidente da Fundação de Esporte e Lazer de Mato Grosso do Sul (FUNDESPORTE), Dirceu Lanzarini, no Hospital do Coração em Dourados. Dirceu foi transferido de urgência depois levar três tiros, sendo um na cabeça.

Na manhã desta segunda-feira (24), ele e o genro Kesley Aparecido Vieira Matricard foram feridos depois de um desentendimento com o funcionário da propriedade rural de Lanzarini, identificado como Luiz Fernandes, o Fernandão. O desentendimento teria acontecido em meio a uma plantação de soja e o homem que está foragido teria disparado pelo menos três vezes contra o patrão e outras três contra Kesley.

Dirceu levou pelo menos três tiros sendo um em cada braço e outro na região occipital da cabeça acima da nuca, que teria causado perda de massa encefálica.

Mesmo ferido Kesley dirigiu por mais de 30 quilômetros e levou o sogro até o quartel do Corpo de Bombeiros de Amambai onde eles foram socorridos e levados para o Hospital Regional. Devido a gravida os médicos resolveram entubar e transferir a vítima para Dourados e ele foi acompanhado pela filha Marina que é médica.

Durante o trajeto ele teve uma parada cardíaca e foi reanimado e já chegou em estado crítico. Quando era atendido no HC ele teve outra parada cardíaca e por cerca de 40 minutos os médicos tentaram a reanimação do político até com o uso de desfibrilador, mas ele não respondeu aos procedimentos.

A morte de Dirceu Lanzarini foi confirmada por volta das três horas da tarde. O corpo dele será levado para Amambai e a família ainda não decidiu onde será feito o velório e o sepultamento deverá ocorrer no final da tarde de amanhã(25).

Dirceu ocupava o cargo de secretário especial da Casa Civil do governo de Mato Grosso do Sul e deixou a esposa e duas filhas.

O genro dele Kesley Aparecido está internado no Hospital do Coração e não corre risco de morte. A Polícia Civil de Amambai está investigando o caso e policiais da região de fronteira fazem buscas para tentar prender Fernandão.