O carro que o militar estava ficou praticamente destruído com o impacto.(Foto: Divulgação)

Mais uma pessoa sofreu ferimentos graves, por pouco não morreu, em acidente esta tarde no Anel Viário de Campo Grande, o braço urbano da rodovia da morte, a BR-163. Sem a prometida duplicação que viria com a cobrança de pedágios, a rodovia em um todo segue ferindo e matando e, o Anel Viário de Campo Grande, segue como um dos pontos mais perigosos da rodovia.

O cabo do Exército Jefferson F. dos Santos, 24 anos, sofreu ferimentos generalizados, inclusive fraturas, quando o veículo que dirigia, um Fiat Palio, foi atingido de frente por um caminhão que trafegava na contramão. O militar ficou retido nas ferragens durante quase meia hora enquanto o Corpo de Bombeiros usava equipamentos especiais abrindo a lataria para retirá-lo das ferragens.

A colisão aconteceu próximo da Uniderp Agrária, após um caminhão-baú com placas de Goiás entrar na contramão. Foram mais de 20 minutos para que vítima fosse retirada do carro. A região onde ocorreu a colisão é área de seguidos acidentes, muitos deles com gravidade.

Resgatado, o militar foi levado pela equipe Avançada da CCR para o Pronto Socorro da Santa Casa. O motorista do caminhão, de 42 anos que não teve o nome revelado, se limitou a dizer que saiu do Paraná com destino a Rondônia onde mora, e que invadiu a pista contrária para desviar de outro caminhão que teria entrado na contra mão.