A droga estava sendo levada para São Paulo quando foi apreendida.(Foto: Divulgação)

Uma mulher de 28 anos, moradora na Reserva Indígena de Dourados foi presa na tarde desta quinta-feira (16), depois de ser flagrada pela Guarda Municipal com dois tabletes de cocaína. Com uma o filho de três anos no colo ela tentava despistar o tráfico se fazendo passar como uma mãe de família viajando com a criança.

Uma equipe da Guarda Municipal de Dourados, fazia um trabalho de orientação sobre a importância do uso de máscara no combate ao COVID 19, no Terminal Renato Lemes Soares, quando a mulher foi abordada e demonstrou muito nervosismo. Ela não usava máscara de proteção e durante o procedimento de orientação deu sinais de que alguma coisa estava errada.

Ela disse que morava na Reserva Indígena de Dourados e que estava vindo de Ponta Porã, mas que seguiria para São Paulo onde desembarcaria no Terminal da Barra Funda. O fato acabou sendo decisivo para que os guardas fizessem uma revista nos pertences dela onde a cocaína foi encontrada.

Ela disse que foi contratada por um desconhecido por R$ 500 para levar a droga até São Paulo e que foi orientada para levar o filho para não levantar suspeitas. Na bagagem dela foram localizados dois tabletes de cocaína que pesaram ao todo 2 quilos e 100 gramas do entorpecente.

A mulher que não teve o nome revelado foi levada para a Polícia Civil e autuada em flagrante por tráfico de drogas. A criança foi entregue para representantes do Conselho Tutelar responsável pela região da Reserva Indígena.