PF investiga agências usadas para exploração infatojuvenil em MS

-

Luiz Guilherme*

A PF (Polícia Federal) deflagrou nesta terça-feira (18/6), a operação Mercadores da Inocência, que visa combater abuso sexual infantojuvenil. A ação é um desdobramento da [operação] Reincidência realizada em Dourados, em março de 2023, e cumpre quatro mandados de busca e apreensão no estado de São Paulo.

Durante as investigações, ficou evidenciada a prática de golpes em crianças e adolescentes por meio de falsas agências de modelo, dedicadas ao impulsionamento de carreiras nas redes sociais, segundo a Polícia Federal.

Em alguns casos, as imagens de crianças e adolescentes, com pouca roupa e em poses sensuais, eram fornecidas pelos próprios genitores das vítimas. As citadas imagens eram compartilhadas em sites e grupos.

Além disso, foram detectados mais de uma dezena de perfis com a finalidade demonstrada acima.

Os investigados responderão pelos crimes de produção, venda, armazenamento e compartilhamento de conteúdo de abuso sexual envolvendo crianças e adolescentes.

Operação em Ponta Porã

Também na manhã de hoje, a PF prendeu um homem em flagrante por armazenar material de abuso sexual infantil, em Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai.

Durante a execução de um mandado de busca e apreensão na cidade de Ponta Porã, determinado pela 2ª Vara Criminal, os agentes encontraram mídias digitais contendo cenas de abuso sexual de crianças e adolescentes.

O homem foi preso em flagrante e foram apreendidos celulares, computador e diversos dispositivos de armazenamento de dados.

Esta ação é a oitava edição da Operação Cyber Argos, iniciada no segundo semestre de 2023, trata-se de uma operação permanente, dedicada exclusivamente à repressão aos crimes de abuso sexual relacionados às crianças e adolescentes na Internet.

plugins premium WordPress