Polícia Federal em Ponta reforça segurança e interdita rua

-

A Polícia Federal reforçou a segurança na delegacia em Ponta Porã onde está recolhido um dos líderes do PCC na região de fronteira, Anderson Meneses de Paula, o “Tuca” e a mulher dele, Francisca Kelly, capturados no último fim de semana durante a ação conjunta entre PF e Secretaria Nacional Antidrogas – Senad, do Paraguai. Os federais pediram a transferência do casal para o Presídio Federal.

No reforço da segurança, além de aumento do efetivo, esta tarde a rua da delegacia federal foi interditada. Apenas policiais federais além de vizinhos da delegacia podem entrar na rua que está bloqueada com cones e viaturas.

Na fronteira para lipoaspiração

Em audiência de custódia, “Tuca” e a mulher disseram que estariam na região de fronteira para tratamento estético mais barato que em São Paulo. Anderson, conforme a SENAD, é apontado como um dos líderes na região do Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa apontada como autora do assalto cinematográfico ocorrido em agosto na cidade paulista de Araçatuba.

A Polícia Federal informa que não se manifesta sobre investigações em andamento. Ao juiz Fabio Fischer, responsável pela audiência de custódia, o casal afirmou estar em Ponta Porã para que Francisca Kelly passasse pela cirurgia. Eles disseram ainda que alugaram a casa na cidade para esperar pelo procedimento, que seria bem mais barato que em São Paulo. “Tuca” afirma que em São Paulo a cirurgia custaria R$ 30 mil e em Ponta Porã R$ 13 mil. Ao final da audiência, o juiz manteve a prisão do casal.

VEJA TAMBEM