O interno recém chegado no Presídio de Segurança Máxima em Campo Grande, Gustavo Sampaio Alves de Souza, 19 anos, foi achado morto enforcado na cela onde estaria de forma provisória. Na cela estavam outros 27 presos, mas nenhum teria percebido o suicídio em que o preso estava enforcado com uma “Tereza”, corda feita com panos ou roupas.

Gustavo era de Goiânia, Goiás e havia sido preso na cidade de Caarapó quando estava fazendo serviço de batedor para uma carga de drogas. Ele havia sido removido e dado entrada na Máxima na última sexta-feira.

Após levantamentos o corpo foi encaminhado para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal – IMOL. O caso será apurado em inquérito a cardo da Terceira DP.