Os dois são investigados em outros casos registrados em Campo Grande. (Foto: Divulgação)

Com a prisão de dois ladrões de malote que atacaram funcionário de uma empresa, o líder deles inclusive segurança contratado de empresa de vigilância armada, policiais da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos – DEF, acreditam que possam esclarecer casos semelhantes ocorridos recentemente na cidade.

A possibilidade, pode estar no modo de agir da dupla presa, assim como a estrutura de preparo do crime, aparentemente compatível com outros casos. Além dos dois assaltantes, envolvidos direta ou indiretamente com eles podem ser apanhados pela polícia.

Até então estão presos Augusto J. Oliveira Júnior, de 37 anos e Paulo Cesar de Aguiar Ribeiro, este o segurança supostamente rendido em companhia do responsável pelo setor financeiro da empresa que levava malote com dinheiro para deposito em banco. A dupla foi presa na tarde dessa segunda-feira (15), durante investigação dos agentes da DERF.

Com a prisão dos autores do roubo (assalto), os investigadores apreenderam dois veículos da dupla, revólver e munição utilizado no roubo e perto de R$ 30 mil, dos R$ 40 mil roubados durante o ataque.

Supostamente uma das vítimas no assalto, Paulo Cesar na verdade era o elo principal do esquema, pois na condição de segurança contratado de empresa especializada, era quem deveria dar segurança ao funcionário da empresa, mas chegou a se mostrar “abalado” com a ação do ladrão e não teria reagido, para preservar a vítima. Dois veículos, um Fiat Punto e um Renault Logan utilizado pela dupla no crime, também foram apreendidos. A polícia não revelou a empresa da qual Paulo Cesar era funcionário.