Os três tiveram a prisão decretada e serão levados para a PED. (Foto: Lente Nervosa)

Policiais do Serviço de Investigações Gerais da Polícia Civil de Dourados prenderam três homens acusados de assaltos na cidade. Em um dos casos um advogado e a família dele foram mantidos reféns e chegaram a apanhar dos marginais. Eles levaram da residência joia, celular e uma caminhonete.

Entre os presos estava um servente de pedreiro que havia trabalho em uma obre de reforma na casa do advogado e tinha abandonado o serviço poucos dias antes do assalto. Ele sequer voltou para receber pelo trabalho. Carlos Eduardo Arias Ferreira, de 18 anos, foi o ponto de partida para os investigadores prender o trio.

Em depoimento o advogado disse que os marginais foram direto para as gavetas e armários onde havia dinheiro e joias, dando a entender que eles conheciam a rotina da família. Os policiais do SIG chegaram então a Carlos Alberto que em depoimento confessou o crime e delatou Maury Brum da Silva, de 23 anos e Evair Roberto Vidal Dias, de 18 anos, como seus comparsas no crime.

Durante a investigação Carlos Eduardo e Maury foram implicados também ao assalto a um taxista no dia 24 de junho, onde a vítima foi amarrada espancada e ficou sem um Voyage. O carro foi vendido no Paraguai e depois comprado pela vítima novamente.

Os três foram autuados no 1º Distrito Policial e ficarão presos na Penitenciária Estadual de Dourados por conta de um Mandado de Prisão Preventiva expedido pela Justiça.