Angélica escolheu novo prefeito em eleição suplementar

Edison Cassuci Ferreira venceu disputa para ocupar cargo até 2024

-

Os eleitores de Angélica, município localizado na região do Vale do Ivinhema, escolheram neste domingo (15), em eleições suplementares, os novos prefeito e vice-prefeito do município.

Com 42,01% dos votos, a chapa formada pelo engenheiro agrônomo Edison Cassuci Ferreira (PDT) e o contador Paulo Cezar Contiero Conconi (PTB) foi a mais votada e governará o município até 2024. A posse dos eleitos será em 6 de junho.

As eleições suplementares foram realizadas após o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) ter rejeitado definitivamente o recurso de João Donizeti Cassuci (PDT), tio do prefeito agora eleito, que, apesar de ter sido o mais votado no pleito de 2020, concorreu com o registro de candidatura indeferido (sub judice) e estava em situação pendente no cargo.

Até então, Angélica vinha sendo administrada desde janeiro de 2021 pelo prefeito interino Aparecido Geraldo Rodrigues, o Boquinha (PSDB), que buscou à reeleição e foi derrotado.

Outros dois candidatos também concorreram o cargo de prefeito nesta eleição suplementar, o ex-prefeito Roberto Cavalcanti (União Brasil) e Francisco Soares, o Chico Bragança (MDB).