Barbosinha clama por fim da falta de água nas aldeias de Dourados

-

A falta de água nas aldeias de Dourados voltou a fazer parte do pronunciamento do deputado Barbosinha (DEM-MS) na sessão desta terça-feira (21) na Assembleia Legislativa. O deputado usou a palavra nas explicações pessoais para externar toda sua preocupação com o cenário vivido pelos mais de 17 mil irmãos da Reserva Indígena de Dourados. As altas temperaturas na cidade trouxeram à tona, novamente, a polêmica e o estado precário com que os indígenas são obrigados a conviver quase que diariamente com suas torneiras e poços secos.

“Esse é um assunto extremamente triste! Imagina esse calor que nós estamos vivendo. Dourados é uma cidade muito quente e a Aldeia Jaguapiru está sem água, a Aldeia Bororó também está sem água”, disse o deputado.

O parlamentar lembrou que há tempos vem clamando e conclamando forças-tarefas para resolver essa problemática que se arrasta por anos. O assunto tem sido trazido à discussão pelo deputado em inúmeras oportunidades e por outros parlamentares que representam a região. Barbosinha chegou a defender intervenção federal para resolver o problema da falta de água nas aldeias douradenses.

“Nós já clamamos à Sesai, o Distrito Sanitário Indígena, já invocamos o Governo Federal, porque água é produto essencial, é produto básico para a vida das pessoas e num calor intenso como esse, é um tormento ficar com as torneiras secas. Então mais uma vez, eu estou aqui apelando à sensibilidade daqueles que têm a responsabilidade de cuidar dos irmãos indígenas que precisam de ter atenção do poder público como um todo. Essa é uma tristeza recorrente da aldeia indígena de Dourados”, reforçou.

Toda vez que se depara com a intensa falta de água nas aldeias o deputado douradense intervém junto a Sanesul para ajudar no abastecimento do local, atendendo assim as famílias e amenizando os impactos que a falta de água acarreta. “Eu sei que hoje estão ativando um poço na Aldeia Bororó, mas a Jaguapiru está completamente sem água.  Mais uma vez pedi socorro da Sanesul que tem se feito presente nesses momentos de dificuldade todas as vezes que solicitamos”, agradeceu o deputado à diretoria da Sanesul e gerentes regionais de Dourados pelo auxílio prestado.

“Nós estamos encerrando o inverno, ainda não iniciamos o verão e nós estamos falando de falta de água. Imagina a questão quando chegar a intensidade do verão. Já apelei ao Ministério Público Federal, já oficiei no Ministério Público Federal e tem sido muito difícil. Faltam investimentos em saneamento, habitação, mais infraestrutura e eles ainda têm que conviver com as agruras de falta de água. É realmente um tormento muito grande que esses irmãos passam”, desabafou o deputado.

Barbosinha finalizou sua fala clamando a sensibilidade da Assembleia Legislativa, o apoio do Governo do Mato Grosso do Sul, e clamando a base do Governo Federal para que ouça e interceda pelos indígenas de Dourados e tome providências necessárias para dar fim a falta de água na Reserva Indígena do município.

VEJA TAMBEM

MS em Foco. Todos os direitos reservado.