Marçal entregou requerimento a Felipe Orro o pedido de CPI para o interior do Estado. (Foto: Gildo Tavares)

O deputado Marçal Filho (PSDB) apresentou requerimento ao presidente da CPI que investiga a Energisa, Felipe Orro, do mesmo partido, para que as oitivas sejam realizadas em cidades do interior de Mato Grosso do Sul. Nesta quarta-feira (04) ocorreu o segundo encontro da Comissão formada por cinco deputados que investigam os motivos das contas altas de energia.

Embora não faça parte da Comissão, Marçal Filho diz que irá contribuir com os trabalhos, por isso solicitou ao presidente a realização de audiências em várias cidades, para ouvir representantes da defensoria pública, do ministério público, OAB, representantes do comércio e da indústria, além da população em geral.

“A Energisa atende 74 das 79 cidades de Mato Grosso do Sul e é justo que os trabalhos sejam descentralizados de Campo Grande. Os altos valores da energia elétrica têm afetado a todos e precisamos ouvir os diferentes segmentos da sociedade”, justificou o deputado, que desde o ano passado está empenhado em encontrar respostas sobre os motivos que fazem as contas dispararem.

Coautor do pedido da CPI, Marçal Filho, assim como os demais deputados, não está convencido, assim como a população, que a onda de calor tem provocado à elevação na conta de luz. Essa foi a justificativa apresentada por diretores da Energisa durante audiência no início do ano na Assembleia, realizada pelo deputado Marçal.

Em Rondônia, onde também está em andamento CPI contra a Energisa, sete cidades foram programadas para receberem audiências. Metade delas já teve reuniões, colhendo reclamações e sugestões dos moradores. “Temos que fazer um trabalho semelhante ao de Rondônia, com participação da população”, enfatizou o deputado.

O pedido para levar a CPI ao interior de Mato Grosso do Sul foi entregue por Marçal a Felipe Orro. O Presidente da Comissão vai analisar as possibilidades e dar um parecer sobre o requerimento.